03:19 22 Setembro 2021
Ouvir Rádio
    Ásia e Oceania
    URL curta
    11752
    Nos siga no

    Na semana passada, Washington impôs sanções a sete cidadãos chineses, que foram acrescentados à lista de Cidadãos Especialmente Designados.

    A China afirmou nesta sexta-feira (23) que impôs sanções a indivíduos dos EUA, incluindo o ex-secretário de Comércio dos EUA, Wilbur Ross, em resposta às resoluções dos EUA contra autoridades chinesas que operam na Região Administrativa Especial de Hong Kong, reporta a agência Reuters.

    As contrassanções são as primeiras impostas pela China sob sua nova lei de sanções antiestrangeiros, aprovada em junho, e ocorre dias antes de a vice-secretária de Estado dos EUA, Wendy Sherman, visitar Pequim.

    A China também impôs "contrassanções recíprocas" não especificadas aos chefes atuais ou anteriores de uma série de organizações norte-americanas e não só, incluindo: Comissão Executiva do Congresso sobre a China, Comissão de Revisão Econômica e de Segurança EUA-China, Instituto Democrático Nacional para Assuntos Internacionais, Instituto Republicano Internacional, Human Rights Watch e o Conselho para a Democracia de Hong Kong, com sede em Washington.

    Presidente da China, Xi Jinping, discursando em Pequim
    © AP Photo / Nicolas Asfouri
    Presidente da China, Xi Jinping, discursando em Pequim

    'Hipocrisia e duplicidade de padrões'

    Na semana passada, os EUA colocaram novas sanções a sete cidadãos chineses: Chen Dong, He Jing, Lu Xinning, Qiu Hong, Tan Tienui, Yang Jianping e Yin Zonghua, todos vice-diretores no Escritório de Contato de Hong Kong. As sanções foram introduzidas sob a chamada Lei de Autonomia de Hong Kong, adotada nos EUA em 2020 com o objetivo de "impor sanções relativamente a pessoas estrangeiras envolvidas na erosão de certas obrigações da China com respeito a Hong Kong".

    Um porta-voz do governo de Hong Kong declarou que Washington tentou repetidamente desacreditar a legislação durante o último ano: "A última tentativa da administração dos EUA de emitir uma 'orientação' [...] baseada em informação dramática totalmente ridícula e infundada sobre a situação em Hong Kong só serve para provar mais uma vez sua hipocrisia e duplicidade de padrões, impulsionadas pela hegemonia ideológica", afirmou.

    Pequim tem protestado repetidamente contra as sanções dos EUA, qualificando-as de interferência nos assuntos internos da China.

    Mais:

    Forte explosão deixa região no centro da China encoberta por nuvem vermelha (VÍDEOS)
    Países do Ocidente 'abusaram de suas vantagens tecnológicas' para realizar espionagem, rebate China
    Autoridades da China levantam todas as restrições ao nascimento de um 3º filho
    China constrói trem de levitação magnética mais rápido do mundo (VÍDEO, FOTOS)
    Tags:
    China, EUA, sanção, sanções, sanções, contrassanções, guerra de sanções
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar