03:21 12 Maio 2021
Ouvir Rádio
    Ásia e Oceania
    URL curta
    3174
    Nos siga no

    China se opôs veementemente ao convite feito a diplomata de Taiwan pelo subchefe da embaixada dos EUA na França, para participar de uma reunião durante almoço na sexta-feira (30).

    Segundo indica o jornal Global Times, o convite violou seriamente o princípio de Uma Só China, por apoiar as "forças secessionistas" de Taiwan, conforme informação prestada no site oficial da Embaixada da China em Paris.

    Brian Aggeler, subchefe interino da missão diplomática norte-americana na França, convidou Wu Chih-chung, representante de Taiwan no país europeu, para almoçar em sua residência.

    De acordo com mídia taiwanesa, essa foi "a primeira vez, desde a quebra de relações diplomáticas entre os EUA e Taiwan em 1979" que a embaixada dos EUA na França convidou um representante de Taiwan a entrar em sua residência. Alguns veículos de imprensa chegaram até a entender o convite como um sinal dos "EUA para normalização das relações com Taiwan através deste encontro na França", citados pela mídia chinesa.

    Pequim considera Taiwan parte de seu território nacional, opondo-se a qualquer intervenção externa, especificamente vinda dos EUA e aliados, em algo que caracteriza como assunto interno da China.

    Deste modo, a embaixada do gigante asiático na França instou os EUA "a respeitarem o princípio de Uma Só China e os Três Comunicados Conjuntos China-EUA, e a darem um basta imediatamente a todas as formas de relações oficiais entre os EUA e a ilha de Taiwan, parando de utilizar a mesma para desestabilizar as relações sino-americanas", citada pelo Global Times.

    Mais:

    Após comunicado conjunto de EUA e Japão sobre Taiwan, China treina bombardeio de grande escala
    Tropas japonesas não se envolverão se China invadir Taiwan, garante Yoshihide Suga
    Marinha dos EUA envia mensagem à China destruindo pela 1ª vez navio com enxame de drones, diz jornal
    Tags:
    uma só China, tensões, França, China, Taiwan
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar