22:27 17 Setembro 2021
Ouvir Rádio
    Ásia e Oceania
    URL curta
    293
    Nos siga no

    Taipé nunca cooperou com a Coreia do Norte em tecnologia de submarinos, recebendo ajuda no projeto apenas de nações europeias e dos Estados Unidos, anunciou o Ministério da Defesa de Taiwan.

    Nesta quinta-feira (1º), a revista The National Interest publicou um artigo mencionando que em 2019 mídias taiwanesas reportaram discussão entre Taipé e Pyongyang sobre transferência de tecnologia de submarinos norte-coreana para Taiwan.

    A Marinha de Taiwan emitiu um comunicado de imprensa para refutar oficialmente a notícia falsa "Coreia do Norte ajuda Taiwan a construir submarinos" do The National Interest. Nós nunca tivemos nenhum contato com a Coreia do Norte e apenas cooperamos com parceiros europeus e norte-americanos em relação a nossa pesquisa e desenvolvimento de submarinos.

    Em 2016, Taiwan iniciou seu projeto de submarino nacional a fim de reforçar sua frota envelhecida, que consiste em quatro submarinos, com oito novas embarcações. O primeiro submarino, que custará a Taipé US$ 1,7 bilhão (R$ 9,7 bilhões), espera-se estar pronto em 2024 e entrar em serviço em 2025. A construção começou no estaleiro da CSBC Corporation em novembro passado.

    Os EUA, bem como muitos outros Estados, não reconhecem Taiwan como uma nação soberana e oficialmente aderem à política de "China única". No entanto, Washington tem mantido relações informais com a ilha de Taiwan, vendendo-lhe armas no valor de bilhões de dólares.

    A China, que considera Taiwan sua província separatista, irrita-se com a cooperação da ilha com Washington.

    Mais:

    Em meio a tensões com China, Taiwan tem 1ª visita de representante dos EUA após posse de Joe Biden
    Aeronaves do Exército chinês se aproximam de novo de Taiwan de 2 lados ao mesmo tempo em exercício
    Trem descarrila em Taiwan deixando ao menos 50 mortos e mais de 150 feridos (FOTOS, VÍDEO)
    Tags:
    Taiwan, Coreia do Norte, submarino, frota
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar