20:23 17 Setembro 2021
Ouvir Rádio
    Ásia e Oceania
    URL curta
    2613
    Nos siga no

    Desde a aproximação de Washington a Taipé, Pequim tem aumentado sua presença e exercícios militares perto da nação insular. A tensão é tanta que EUA decidiram se unir à Austrália em "planejamento estratégico" para conter "guerra" em Taiwan.

    O jornal South China Morning Post escreveu que os Estados Unidos estão implementando "planejamento estratégico" com a Austrália de consideração de eventuais respostas conjuntas a uma guerra em Taiwan, citando um dos principais diplomatas da administração Biden em Camberra, capital australiana.

    "Nós estamos comprometidos como aliados a trabalhar juntos – não só em tornar nossos militares interoperáveis e em bom funcionamento juntos, mas também em planejamento estratégico", afirmou Michael Goldman, encarregado de negócios da Embaixada dos Estados Unidos na Austrália, nesta quinta-feira (1º), citado pela mídia.

    Apesar de Austrália se juntar regularmente a Washington em missões, sua presença em um possível conflito em Taiwan ainda está sem confirmação. Igualmente, os EUA ainda não chegaram a garantir que socorreriam Taiwan se a China jogasse ameaças concretas de invasão, tendo apenas garantido ajudar economicamente a nação insular, reclamada por Pequim como parte de seu território, para que Taipé fosse autossuficiente em defesa.

    É importante relembrar que Taiwan já foi caracterizada pelo presidente chinês, Xi Jinping, como um assunto interno da China, tendo avisado Washington e aliados a se manterem fora da questão.

    Por sua vez, Pequim e Camberra também têm sentido aumento de tensões, especialmente quando o primeiro-ministro australiano, Scott Morrison, exigiu a condução de uma investigação independente na cidade chinesa de Wuhan no ano passado, para descobrir as origens da pandemia. Em resposta, a China impôs coerção econômica à Austrália, e mais tarde a outros aliados dos EUA na região do Indo-Pacífico, tais como o Japão, as Filipinas e o Vietnã.

    Mais:

    Austrália impõe sanções a 4 empresas russas por parte ferroviária da Ponte da Crimeia
    EUA reconhecem colaboração da China para limitar programa nuclear iraniano
    Filipinas ignoram avisos de navios chineses e visam continuar patrulhamentos no mar do Sul da China
    Tags:
    EUA, Austrália, Taiwan, China, Indo-Pacífico
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar