12:52 17 Abril 2021
Ouvir Rádio
    Ásia e Oceania
    URL curta
    2433
    Nos siga no

    A Guarda Costeira do Japão informou que a Coreia do Norte pode ter disparado um míssil balístico nesta quinta-feira (24).

    A Guarda Costeira japonesa alertou barcos a não se aproximarem de possíveis objetos caindo e pediu para informarem sobre qualquer evento relacionado.

    O Estado-Maior Conjunto da Coreia do Sul, de acordo com a agência Yonhap, afirmou que Pyongyang disparou "pelo menos um projétil não identificado no Mar do Leste, sem fornecer mais detalhes. 

    Após os primeiros relatos, o governo do Japão disse que o míssil norte-coreano não tinha entrado em território japonês ou zona econômica especial, não representando uma ameaça ao país.

    "Pode ter sido um míssil balístico. Ele não caiu dentro do território japonês e não se acredita que tenha caído dentro da zona econômica exclusiva do Japão", disse um porta-voz do Ministério da Defesa, segundo publicado pela agência Reuters.

    Disparos anteriores

    Ao longo desta semana, houve relatos de que os norte-coreanos teriam lançado mísseis de curto alcance durante o fim de semana passado, após denunciarem a volta dos exercícios militares conjuntos entre a Coreia do Sul e os Estados Unidos.

    Posteriormente, Washington e a Coreia do Sul confirmaram as informações. Segundo o Exército sul-coreano, pelo menos dois mísseis de cruzeiro foram disparados. 

    Os Estados Unidos, no entanto, disseram que não viam o lançamento como ações provocativas, pois os mísseis de cruzeiro, ao contrário dos balísticos, não são proibidos pelas resoluções do Conselho de Segurança da ONU.

    Mais:

    Coreia do Norte adverte que não haverá diálogo enquanto houver 'política hostil' de Washington
    Defesa dos EUA diz estar pronta para 'lutar hoje à noite' após aviso da Coreia do Norte, diz mídia
    Coreia do Norte está sob olhar dos EUA e Coreia do Sul por posicionar foguetes em ilha fronteiriça
    Tags:
    míssil de cruzeiro, míssil balístico, Estados Unidos, Japão, Coreia do Sul, Coreia do Norte
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar