07:29 30 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Ásia e Oceania
    URL curta
    0 30
    Nos siga no

    Neste sábado (10), as autoridades da capital quirguiz introduziram o toque de recolher em Bishkek, entre as 21h00 e as 5h00 (12h00 e 20h00 no horário de Brasília), devido aos protestos que seguem em andamento contra os resultados das recentes eleições gerais no país.

    A informação foi confirmada à Sputnik Quirguistão pela seção de Bishkek do Ministério do Interior do Quirguistão.

    "De acordo com um decreto emitido pelo gabinete do comandante, o toque de recolher foi introduzido em Bishkek das 21h00 às 5h00", disse um porta-voz do órgão.

    O decreto proíbe ainda a realização de protestos na cidade de Bishkek e também a venda de álcool entre as 18h00 e as 9h00. O gabinete do comandante de Bishkek também tem o direito de "suspender as atividades de partidos políticos e organizações públicas que dificultem a normalização da situação". A cidade já havia decretado estado de emergência.

    Recém-eleito primeiro-ministro Sadyr Zhaparov (segundo da direita) em uma sessão extraordinária do Parlamento do Quirguistão na residência estatal Ala-Archa em Bishkek, Quirguistão
    © Sputnik / Aleksei Maishev
    Crise política no Quirguistão

    Protestos em massa no Quirguistão eclodiram em 5 de outubro após descontentamento de partidos opositores com os resultados das eleições parlamentares. A situação agravou-se depois que grupos de oposição do país invadiram prédios do governo e entraram em confronto com a polícia local. As eleições foram anuladas.

    Na sexta-feira (9), o presidente do Quirguistão, Soonarbai Zheenbekov, assinou uma ordem demitindo o primeiro-ministro Kubatbek Boronov e seu gabinete. Mais cedo, um novo premiê, Sadyr Zhaparov, foi apontado, afirmando que o presidente está disposto a renunciar nos próximos dias.

    Mais:

    Renuncia o primeiro-ministro do Quirguistão
    Presidente do Quirguistão declara estado de emergência na capital Bishkek
    Novo premiê assume cargo no Quirguistão e diz que presidente pode renunciar daqui a 2-3 dias
    Tags:
    Bishkek, Quirguistão
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar