18:50 06 Julho 2020
Ouvir Rádio
    Ásia e Oceania
    URL curta
    5153
    Nos siga no

    A empresa chinesa de segurança cibernética Qihoo 360 afirmou que hackers americanos invadem setores importantes da China, incluindo setores governamentais, há mais de uma década.

    As acusações da companhia, com sede em Pequim, foram feitas após uma pesquisa baseada na série de documentos Vault7, publicadas pelo WikiLeaks, que detalha atividades da Agência Central de Inteligência dos Estados Unidos (CIA) na área da vigilância eletrônica e guerra cibernética.

    Segundo o relato no blog da empresa, vários setores da indústria têm sido alvo de um grupo de hackers designado APT-C-39 (confirmado como vindo da CIA), incluindo empresas do setor da aviação, instituições de pesquisa científica, indústria petrolífera, empresas de Internet e agências governamentais.

    "Dados da Qihoo 360 mostraram que as armas cibernéticas usadas pela organização e as armas cibernéticas descritas no projeto Vault 7 da CIA são quase idênticas", lê-se no site.

    Os ataques foram rastreados até setembro de 2008, com a maior concentração de alvos nas províncias de Pequim, Guangdong e Zhejiang, disse a empresa.

    'Hacking a nível estatal'

    A empresa de cibersegurança chegou à conclusão de que o ataque foi iniciado por uma "organização de hacking a nível estatal" porque os hackers usaram "armas cibernéticas exclusivas da CIA", como o Fluxwire e o Grasshopper.

    Os comandos de controle e esquemas de encriptação do APT-C-39 também coincidem com as revelações do Vault7, enquanto os tempos de compilação correspondiam ao "horário de trabalho norte-americano", revelou Qihoo.

    Emblema da CIA em sua sede em Langley, Virgínia, EUA
    © AP Photo / Carolyn Kaster
    Emblema da CIA em sua sede em Langley, Virgínia, EUA

    O ex-engenheiro informático da CIA acusado de vazar os documentos, Joshua A. Schulte, está atualmente em julgamento por espionagem nos EUA.

    Em setembro de 2019, a empresa chinesa de antivírus Qi-Anxin também acusou a CIA de invadir empresas chinesas, principalmente do setor da aviação.

    Mais:

    Documentos desclassificados da CIA revelam fiasco de projeto de espionagem único
    Mídia descobre vigilância de meio século da CIA sobre correspondência secreta de 130 países
    Marinha dos EUA é vulnerável a ciberataques da China devido a tecnologia obsoleta, diz funcionário
    Tags:
    espionagem, cyberataque, hacker, China, EUA, Agência Central de Inteligência, CIA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar