22:58 29 Março 2020
Ouvir Rádio
    Ásia e Oceania
    URL curta
    4712
    Nos siga no

    Um membro do Parlamento do Paquistão pediu ao governo que promova uma guerra contra vizinha Índia por causa da disputada Caxemira e alegou que outros Estados muçulmanos apoiariam o esforço, informou a mídia local.

    Durante os debates parlamentares da última segunda-feira, um parlamentar do partido de oposição Jamiat Ulema-e-Islam-Fazal (JUI-F) instou o Paquistão a entrar em guerra com a Índia.

    "Quando faremos a jihad? Anuncie a jihad [guerra santa]. Diga à Índia que as forças paquistanesas o atacarão em uma semana e 220 milhões de pessoas estarão junto às Forças Armadas do país ", disse o parlamentar Maulana Abdul Akbar Chitrali, citado pela agência de notícias Dawn.

    Chitrali afirmou também que "outros países islâmicos também se unirão, se anunciarmos a jihad para a solução da Caxemira".

    Seus colegas de Parlamento sugeriram que a guerra entre dois Estados nucleares pode ser a única maneira de "libertar" o povo da Caxemira, uma região montanhosa reivindicada pela Índia e pelo Paquistão.

    O primeiro-ministro paquistanês Imran Khan alertou no passado que as tensões com a Índia correm o risco de se transformar em um conflito maior, mas esclareceu que os Estados "não estão próximos" de uma guerra total.

    Forças de segurança da Índia em Pampore, nos arredores de Srinagar, Caxemira
    © AP Photo / Dar Yasin
    Forças de segurança da Índia em Pampore, nos arredores de Srinagar, Caxemira

    As tensões entre os rivais históricos aumentaram significativamente em agosto passado, depois que Nova Deli revogou a autonomia de décadas da parte da Caxemira que controla e reorganizou a região.

    Do outro lado, o primeiro-ministro indiano Narendra Modi e seu partido Bharatiya Janata (BJP) disseram que a medida era necessária para combater o terrorismo e para a integração da Caxemira ao resto da Índia, a fim de revitalizar a região e impulsionar o crescimento econômico.

    Modi garantiu que a maioria muçulmana da Caxemira não sofrerá nenhuma repercussão como resultado das mudanças. Ele prometeu que os moradores continuarão a eleger as autoridades locais "de maneira transparente".

    Índia e Paquistão travaram três grandes guerras e vários conflitos armados menores entre si desde que os dois países conquistaram a independência do Reino Unido no final da década de 1940. Eles estiveram perto de uma guerra aberta em fevereiro passado, quando os dois lados se envolveram em bombardeios transfronteiriços e combate aéreo, no qual um piloto da Força Aérea indiana foi abatido. Mais tarde, o Paquistão o devolveu à Índia.

    Mais:

    Trump bate na mesma tecla: EUA querem mediar disputa entre Índia e Paquistão na Caxemira
    Paquistão testa míssil balístico superfície-superfície capaz de levar ogivas nucleares (VÍDEO)
    'Praga bíblica' faz Paquistão declarar emergência nacional
    Tags:
    ameaças, muçulmanos, relações bilaterais, Jammu e Caxemira, Caxemira, guerra, jihadismo, jihadistas, jihad, Narendra Modi, Imran Khan, Índia, Paquistão
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar