00:17 14 Dezembro 2019
Ouvir Rádio
    Caxemira. Manifestantes paquistaneses entrarem em conflito com a guarda de fronteira da Índia em meados do mês de julho, em Srinagar

    Índia está pronta para avançar e ficar com lado paquistanês da Caxemira, diz ministro

    © AP Photo / Dar Yasin
    Ásia e Oceania
    URL curta
    395
    Nos siga no

    Arriscando inflamar ainda mais tensões acerca da Caxemira, um ministro-chefe no estado indiano de Gujarat alertou o Paquistão sobre perder sua parte do estado contestado para Nova Déli, já que está pronto para 'reunir-se' antes da Índia anterior ao ano de 1947.

    Islamabad "deve estar pronto para perder a Caxemira ocupada pelo Paquistão", disse o ministro-chefe de Gujarat, Vijay Rupani, segundo a mídia local, usando a expressão indiana para o território em disputa. A observação belicosa veio semanas depois que a Índia retirou a região de Jammu e Caxemira de seu status autônomo, o que, segundo o ministro, é uma abertura para reivindicações territoriais indianas.

    "Agora, a Caxemira ocupada pelo Paquistão (PoK) também é nossa [...] Para realizar o sonho da Índia unida, estamos prontos para avançar para o PoK", declarou.

    Ambos os países faziam parte da Índia britânica até a partição de 1947, que provocou divisões sectárias amargas entre hindus e muçulmanos e levou à disputa da Caxemira. Índia e Paquistão reivindicam a Caxemira na íntegra, mas controlam apenas partes dela.

    Os dois países travaram uma série de guerras convencionais, juntamente com várias escaramuças nas fronteiras, mais recentemente em fevereiro. Naquela época, jatos indianos bombardearam o que Nova Déli disse serem campos do grupo insurgente islâmico Jaish-e-Mohammed (JeM), que havia realizado numerosos ataques terroristas em solo indiano. Islamabad respondeu com força, e as hostilidades finalmente evoluíram para bombardeios intensos de ambos os lados e combate aéreo aberto.

    As relações atingiram outra baixa no mês passado, quando a Índia revogou o status de governo autônomo de Jammu e Caxemira.

    A Índia alega que a medida é necessária para conter o terrorismo e impulsionar a economia da Caxemira, mas o Paquistão insiste que é ilegal e corre o risco de provocar violência na região. Eventualmente, os dois lados se envolveram em uma guerra prolongada de palavras, ameaçando-se com medidas coercitivas.

    Mais:

    Ministro do Paquistão comete gafe e chama Caxemira de 'estado indiano'
    Ministro detona 'elite dominante' do Paquistão pela Caxemira: 'destruiu o país'
    Tropas indianas lançam buscas por militantes na Caxemira após roubo de rifle
    Tags:
    diplomacia, relações bilaterais, terrorismo, violência, guerra, Jammu e Caxemira, Caxemira, Índia, Paquistão
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar