02:30 18 Outubro 2018
Ouvir Rádio
    Liaoning, primeiro porta-aviões da China, navegando durante exercícios militares no Pacífico

    China está pronta a aumentar frota de porta-aviões se igualando aos EUA, diz mídia

    © AFP 2018 / Stringer
    Ásia e Oceania
    URL curta
    11271

    Há "uma chance considerável" de a Marinha da China vir a dispor de sete porta-aviões em vez de quatro até 2025 devido a um programa de defesa pouco publicitado que está sendo desenvolvido, indica um artigo da revista The Diplomat.

    A Marinha chinesa tem planos de construir três grandes porta-aviões além do Liaoning, navio construído na URSS antes de ser comprado e adaptado pelos chineses. Os navios em questão se encontram em fases diferentes de desenvolvimento e construção, mas o Type 001A, o primeiro porta-aviões produzido na China, já passou pelos primeiros testes no mar.

    Embora a frota de quatro porta-aviões até 2025 já seja uma perspectiva assustadora para os Estados Unidos e seus aliados asiáticos, é possível que esse número venha a aumentar para sete. 

    Com mais porta-aviões, Pequim poderá se equiparar às forças navais dos EUA nas águas perto da China. Washington possui atualmente 20 navios deste tipo, 11 dos quais são porta-aviões superpesados e 9 são navios de assalto anfíbio.

    Para além de porta-aviões pesados, a Marinha chinesa também iniciou a construção de três navios de assalto anfíbio — navios de guerra de 40 mil toneladas com aproximadamente o mesmo tamanho que o porta-aviões francês Charles De Gaulle", indica The Diplomat. Estes navios são muito parecidos com os navios de assalto anfíbios da classe América e Wasp da Marinha dos EUA, destacou o analista militar Abraham Ait no artigo.

    "Como a Marinha do EUA está cada vez mais dispersa entre várias frentes e pretende intensificar seu envolvimento no Oriente Médio em meio às tensões crescentes com o Irã, equiparar-se à frota chinesa de sete porta-aviões […] será uma tarefa muito difícil", opinou Ait.

    Vale destacar que os planos acima citados da China de expandir a sua Marinha deverão ser implementados em apenas sete anos. Como o orçamento militar chinês tem aumentado cerca de 7% anualmente, destaca o analista, "a Marinha da China tem espaço para incorporar mais porta-aviões, tanto navios de assalto como navios convencionais maiores, após 2025."

    Mais:

    China e Rússia estudam construir estação espacial conjunta
    Por que a China se mostra tão ansiosa para fortalecer amizade com norte-coreanos?
    Tags:
    navios de guerra, porta-aviões, Liaoning, Marinha dos EUA, EUA, China
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik