00:18 18 Agosto 2019
Ouvir Rádio
    Presidente chinês, Xi Jinping, de pé em jipe militar inspecionando tropas do exército durante o desfile militar do 90º aniversário da criação do Exército de Libertação Popular

    Fotos de satélite mostram que China concentra tropas perto de área disputada com Índia

    © AP Photo / Li Tao
    Ásia e Oceania
    URL curta
    Conflito na fronteira entre Índia e China (17)
    7208

    Novas imagens de satélite revelaram que a China está construindo um enorme complexo militar a apenas alguns quilômetros do lugar do recente conflito com a Índia que durou 2,5 meses em torno da área disputada de Doklam, segundo o portal indiano The Print.

    As novas fotos mostram que o complexo do exército chinês se encontra a cerca de 10 quilômetros da localidade onde estiveram deslocadas tropas indianas durante o impasse de verão. A construção inclui trincheiras, quartéis e múltiplos helipontos, , diz o portal. Também há cavidades parecidas com as usadas para instalar armas de artilharia, mas por enquanto estas estão desocupadas.

    Além disso, na região estão deslocadas tropas e veículos blindados chineses, incluindo um regimento completamente mecanizado supostamente de veículos de combate ZBL-09, que podem ser equipados com morteiros e complexos antiaéreos.

    Comentando as construções na área de Doklam, o chefe do Estado-Maior do Exército Indiano, Bipin Rawat, qualificou estas como temporárias, acrescentando que as instalações estariam sendo construídas apenas para proteger o equipamento militar do severo inverno tibetano.

    "Todos se perguntam se os chineses voltaram [para Doklam] ou se é por causa do inverno que eles não podem retirar seu equipamento. Mas nós também estamos por lá, então, caso eles cheguem, vamos enfrentá-los", afirmou.

    O conflito em torno de Doklam começou em 16 de junho quando soldados do Exército Popular de Libertação da China começaram a construir uma estrada através do planalto.

    Pequim chama a região de Donglang e afirma que é território tibetano e que, por isso, tem o direito de construir ali o que quiser. O Butão protestou contra a presença da China na área, e a Índia interveio na disputa deslocando suas tropas para o território disputado.

    A tensão durou 10 semanas até as duas nações terem retirado suas forças em 28 de agosto após negociações.

    No entanto, em outubro na mídia surgiram informações de que a China teria mantido uma significativa presença perto da região disputada, continuando a construir quartéis para militares. Porém, o chanceler indiano descartou estas notícias.

    A Índia retirou suas tropas de Doklam pois não pretendia disputar a região, mas sim defender seu aliado, o Butão. Ao mesmo tempo, Deli concentrou suas forças na província de Sikkim, que tem fronteira com a China e o Butão.

    Tema:
    Conflito na fronteira entre Índia e China (17)

    Mais:

    China constrói maior purificador de ar do mundo (FOTO)
    Especialista: China está ganhando luta pelo domínio na África
    Índia compra mais de R$ 600 milhões em armamento russo
    Tags:
    disputa territorial, presença militar, Exército Popular de Libertação, Doklam, Butão, Índia, China
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar