12:59 17 Janeiro 2018
Ouvir Rádio
    Soldado do Exército da Coreia do Norte

    Coreia do Norte declara vitória no confronto com Estados Unidos

    © AP Photo/ Wong Maye-E, File
    Ásia e Oceania
    URL curta
    243023

    Pyongyang declarou vitória político-militar sobre os Estados Unidos e acusou Washington de tentar desviar a atenção de suas falhas abordando na ONU a questão de abusos "inexistentes" de direitos humanos na Coreia do Norte, informou The Washington Post.

    O Conselho de Segurança da ONU discutiu, na segunda-feira (11), a situação dos direitos humanos na Coreia do Norte a pedido dos EUA, do Reino Unido e da França, junto com outros seis integrantes não permanentes do conselho.

    O embaixador adjunto da China na ONU, Wu Haitao, advertiu que tal reunião seria "contraproducente" no momento quando as tensões na península coreana vêm crescendo. A Rússia, que se expressou a favor do duplo congelamento do conflito, também se opôs à sessão.

    No entanto, a reunião aconteceu apesar da postura de Pequim e Moscou, depois de dez membros terem votado "a favor" durante a votação, o que significa que nenhum dos membros permanentes do Conselho de Segurança pode exercer seu direito de veto.

    Lançamento do sistema de míssil Hyunmoo II durante manobras conjuntas da Coreia do Sul e dos EUA em local desconhecido, julho de 2017
    © AP Photo/ Ministério da Defesa da Coreia do Sul
    Por esta razão, a missão permanente da Coreia do Norte na ONU declarou que os países ocidentais abordam a questão dos direitos humanos como pretexto para diminuir suas perdas militares e políticas. 

    "É um ato desesperado das forças hostis que perderam o confronto político-militar com a Coreia do Norte", anunciou a missão norte-coreana.

    "Caso os EUA e outras forças hostis pensem em intimidar a Coreia do Norte por meio da discussão de 'direitos humanos' no Conselho de Segurança, isso não passará de um sonho que jamais se realizará", acrescentou a missão.

    Mais:

    Mídia: Coreia do Sul quer Putin nas Olimpíadas para se blindar de ataques norte-coreanos
    Coreia do Norte está pronta para 'resposta implacável' a um bloqueio naval de Washington
    Paz possível? Coreia do Norte busca diálogo com os EUA e Rússia quer ajudar, diz Lavrov
    Tags:
    vitória, confronto, ameaça, Coreia do Norte, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik