16:44 25 Janeiro 2020
Ouvir Rádio
    Ásia e Oceania
    URL curta
    381921
    Nos siga no

    A China deu um prazo de até 120 dias para que empresas norte-coreanas encerrem as suas operações no país, com base nas mais recentes sanções impostas pelo Conselho de Segurança da ONU, informou o Ministério do Comércio chinês nesta quinta-feira.

    A decisão, tornada pública no site do ministério, é vista como parte de seus esforços para intensificar a pressão sobre a Coreia do Norte para desistir de suas armas nucleares. A ordem também se aplica às joint ventures da China e da Coreia do Norte, afirmou a pasta.

    O ministério disse que tomou a ação em consonância com a nova resolução do Conselho de Segurança da ONU, adotada após o sexto teste nuclear norte-coreano, realizado em 3 de setembro.

    As empresas sujeitas à ordem devem encerrar as suas atividades em solo chinês até 9 de janeiro de 2018, segundo o ministério.

    São cada vez maiores as pressões internacionais para que a China faça mais para pressionar Pyongyang, usando a sua influência como o parceiro aliado e o maior parceiro comercial norte-coreano. Contudo, os canais diplomáticos entre os dois países não vão bem.

    A comunidade internacional tem vindo a intensificar a pressão sobre a Coreia do Norte para que o país asiático desista de suas ambições nucleares e de mísseis.

    Os EUA anunciaram recentemente sanções dirigidas a qualquer indivíduo ou entidade que conduzisse comércio "significativo" de bens, serviços ou tecnologia com o Norte.

    Mais:

    Gelo combustível descoberto no mar do Sul da China
    General dos EUA: China irá substituir Rússia como 'ameaça principal' até 2025
    China sobre guerra de palavras entre EUA e Coreia do Norte: 'não vai ter vencedor'
    Tags:
    programa nuclear, diplomacia, sanções econômicas, Conselho de Segurança da ONU, Ministério do Comércio da China, Coreia do Norte, China
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar