05:56 25 Setembro 2018
Ouvir Rádio
    Líder da Coreia do Norte, Kim Jong-un

    Coreia do Sul planeja 'ataque cirúrgico' para retirar Kim Jong-un do poder?

    © Sputnik / Iliya Pitalev
    Ásia e Oceania
    URL curta
    341117

    Os estrategistas militares sul-coreanos estão preparando "um ataque cirúrgico" de contingência contra o comando norte-coreano, suas instalações nucleares e de mísseis, que seria levado a cabo pelas Forças Especiais do presidente sul-coreano Moon Jae-in em caso de emergência, de acordo com uma informação do jornal sul-coreano Munwha Ilbo.

    A concepção da operação em questão teria começado a ser elaborada pelos chefes do Estado-Maior e do Ministério da Defesa Nacional sul-coreanos, e não pelo Departamento de Segurança Nacional ou Departamento de Armas de Destruição em Massa, de acordo com a informação publicada na segunda-feira (31), três dias após o segundo teste de míssil balístico da Coreia do Norte.

    As equipes destas duas últimas entidades foram encarregadas de elaborar planos de um "ataque de precisão" para responder a um lançamento de mísseis balísticos nucleares ou não-nucleares, porque este cenário "atingiu o ponto crítico da linha vermelha", comunica a edição.

    De acordo com o Munwha Ilbo, o plano mobilizará caças F-15 para atingir os principais centros de comando operacional da Coreia do Norte, principalmente "as janelas do escritório do líder do Partido Trabalhista, Kim Jong-un, na sede do partido em Pyongyang". Vários funcionários militares disseram à edição que os planos de um ataque "cirúrgico" foram elaborados já em 31 de março.

    O presidente Moon Jae-in solicitou a criação de uma nova brigada das Forças Especiais com 1.000 — 2.000 homens "para eliminar os dirigentes militares" e "paralisar as instalações de comando em caso de emergência".

    Na semana passada, a Coreia do Norte anunciou ter realizado o segundo teste do míssil Hwasong-14, declarando que o lançamento foi bem sucedido. O projétil atingiu a altitude de 3.725 quilômetros e percorreu 998 quilômetros por cerca de 47 minutos antes de cair no Mar do Japão.

    A Rússia é de opinião que o míssil testado pela Coreia do Norte foi um míssil balístico de alcance intermediário (IRBM), conforme revelou a análise dos dados do sistema de alerta de deteção de mísseis. Mas a Coreia do Sul e os EUA sustentam que foi testado um míssil balístico intercontinental, que tem um alcance muito maior.

    Mais:

    China: Coreia do Norte e EUA são os responsáveis pela situação na região
    Representante dos EUA na ONU: tempo para negociar sobre Coreia do Norte 'acabou'
    Para que Coreia do Norte recorre à demonstração de força?
    Tags:
    míssil balístico intercontinental, míssil balístico, testes de mísseis, Hwasong-14, Kim Jong-un, Moon Jae-in, Coreia do Sul, Coreia do Norte
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik