14:32 23 Julho 2019
Ouvir Rádio
    Tropas governamentais filipinas rumo à cidade de Marawi, 24 de maio de 2017

    Homens armados tomam como reféns um sacerdote e fiéis nas Filipinas

    © REUTERS / Romeo Ranoco
    Ásia e Oceania
    URL curta
    0 20

    O ataque ocorreu na cidade de Marawi, no sul do país, segundo uma fonte da Igreja Católica nas Filipinas.

    Um sacerdote e fiéis católicos foram tomados como reféns em uma catedral por homens armados na cidade de Marawi (na ilha de Mindanao), informa CBCP News citando fontes da Igreja Católica nas Filipinas.

    Segundo relatam as fontes, os homens entraram no templo e levaram o sacerdote, Chito Suganob, e mais de uma dúzia de pessoas que estavam com ele. Entretanto, os confrontos entre as tropas governamentais e os combatentes islâmicos continuam.

    O arcebispo Sócrates Villegas, presidente da Conferência Episcopal das Filipinas, afirmou que os homens armados ameaçaram matar os reféns "se não for dada ordem de retirada das forças governamentais".

    Nesta terça-feira (23), o presidente Rodrigo Duterte reduziu sua visita à Rússia, e decretou a lei marcial em toda a ilha de Mindanao (sul do arquipélago) depois que um grupo de homens ligados ao Daesh (organização terrorista, proibido na Rússia) invadiu diversas áreas da cidade filipina de Marawi, e mantém um confronto com as forças do exército enviadas para recuperar o controle da área.

    Esta é a terceira vez que a lei marcial é declarada na história recente das Filipinas. Ferdinand Marcos tinha-a decretado em 1972 em todo o país, e a presidente Gloria Arroyo fez o mesmo em 2009.

    Mais:

    Cenário dramático: estamos à beira de uma guerra entre Filipinas e China?
    Duterte faz nova advertência aos EUA mas chama Trump de 'amigo'
    Deputados filipinos votam contra impeachment do presidente Duterte
    Tags:
    terrorismo islâmico, reféns, Daesh, Rodrigo Duterte, Filipinas
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar