11:01 20 Julho 2019
Ouvir Rádio
    Um manifestante reage após o impeachment bem sucedido do parlamento sul-coreano da presidente Park Geun-hye enquanto multidões se juntam fora da Assembleia Nacional em Seoul em 9 de dezembro de 2016.

    Parlamento sul-coreano vota a favor do impeachment da presidente

    © AFP 2019 / ED JONES
    Ásia e Oceania
    URL curta
    0 80

    O parlamento da Coreia do Sul aprovou hoje, sexta-feira (9) uma moção para impugnar Park Geun-hye, o que a faz o primeiro líder democraticamente eleito da Coreia do Sul a ser demitido do cargo.

    Nesta votação histórica, 234 deputados votaram a favor do impeachment, 56 votaram contra. Dois parlamentares se abstiveram de votar, e sete cédulas foram consideradas nulas. O processo de impeachment agora tem que ser aprovado pelo Tribunal Constitucional do país.

    O Tribunal tem até 180 dias para decidir. Park será formalmente retirada do cargo se seis dos nove juízes do Tribunal apoiarem o seu impeachment. Nesse caso, o país deverá realizar novas eleições presidenciais no prazo de 60 dias.

    Após a aprovação do impeachment no Parlamento, a presidente da Coreia do Sul, Park Geun-hye, deve se reunir com seu gabinete.

    Manifestantes durante uma ação de protesto pedindo o impeachment da presidente da Coreia do Sul Park Geun-hye perto da Assembleia Nacional, em Seul, em 9 de dezembro de 2016.
    © AFP 2019 / STRINGER / YONHAP
    Manifestantes durante uma ação de protesto pedindo o impeachment da presidente da Coreia do Sul Park Geun-hye perto da Assembleia Nacional, em Seul, em 9 de dezembro de 2016.

    Sul-coreanos seguram velas durante uma manifestação contra a presidente Park Geun-hye em uma das avenidas principais de Seul, Coreia do Sul, 26 de novembro de 2016
    © REUTERS / Jeon Heon-kyun/Pool TPX IMAGES OF THE DAY
    O escândalo político em redor da presidente sul-coreana se estourou após Park Geun-hye ter se desculpado publicamente por o chamado "vazamento" de dezenas de textos dos discursos presidenciais, mesmo antes de eles serem pronunciados, para sua amiga chegada, Choi Soon-sil.

    Além disso, também houve especulações que Choi Soon-sil alegadamente teria se apropriado de 70 milhões de dólares, ou seja, de uma parte da fortuna de grandes empresas sul-coreanas, visando comprar bens imóveis e pagar a educação da sua filha em uma das universidades mais conceituadas da Coreia do Sul.

    Todos os sábados nas últimas seis semanas houve manifestações exigindo que Park Geun-hye se demitisse do cargo, e as pesquisas de opinião mostram um grande apoio público ao seu impeachment.

    Mais:

    Chefia militar sul-coreana teme provocações do vizinho devido a interna crise política
    Presidente da Coreia do Sul afirmou estar disposta a se destituir
    Bruxaria e política: escândalos provocados por forças ocultas
    Tags:
    impeachment, Park Geun-hye, Coreia do Sul
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar