03:38 21 Julho 2019
Ouvir Rádio
    O primeiro-ministro japonês Shinzo Abe durante o encontro com Vladimir Putin nas margens do Fórum Econômico do Oriente em Vladivostok

    Disputa das Curilas deve ser resolvida em dezembro ou 'durará por mais 60 anos'

    © Sputnik / Alexei Druzhinin
    Ásia e Oceania
    URL curta
    1573

    Resta somente dois meses para visita do presidente russo, Vladimir Putin, ao Japão, mas, até o momento, não é percebida uma luz no fim do túnel para resolução da disputa territorial que dura há mais de 60 anos.

    Recentemente, a mídia japonesa informou sobre propostas feitas alegadamente pelo Japão, entre elas, a entrega de duas ilhas e possível administração conjunta de todas as quatro ilhas com a Rússia. Apesar de Tóquio repetidamente declarar que não pretende rever sua posição quanto à disputa territorial, o primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe, disse que está prestes a atingir um compromisso.

    Especialistas russos acreditam que o encontro de Putin e Abe pode ser a última chance de resolver a disputa territorial para que, assim, o tratado de paz não demore mais 60 anos para ser assinado.

    Segundo o diretor do Centro Carnegie de Moscou, Dmitry Trenin, o progresso nas relações bilaterais é impossível sem assinatura de tratado de paz.

    O professor da Escola Superior de Direito e Ciências Políticas da Universidade de Tóquio, Takahara Akio, disse à Sputnik Japão que a consolidação das relações russo-japonesas seria responsável pelo equilíbrio das forças na Ásia do Leste.

    "O Japão está muito satisfeito com os esforços de Putin que buscam o desenvolvimento do Extremo Oriente e por isso lançou um projeto de cooperação econômica. Quanto à resolução da disputa territorial, há opções que, espero, sejam discutidas durante as futuras negociações", disse Akio.

    Na opinião do professor da Universidade de Kyushu, Aizawa Nobuhiro, agora é tempo de intensificar as negociações entre os dois países.

    "Se ambas as partes têm intenções reais, as quais são desconhecidas por nós, então para que seja tomada uma decisão, devem-se ser encontrados argumentos sólidos para que a população seja convencida que a decisão tomada foi a melhor para a nação", disse Nobyhiro.

    O presidente russo acredita no progresso das relações entre Japão e Rússia através do encontro que será realizado em dezembro. Se não chegarem a um acordo, a desilusão será muito grande, acrescentou.

    Hoje (17), na abertura do Fórum russo-japonês em Tóquio, foi lida a declaração do chanceler russo, Sergei Lavrov, afirmando que Moscou está pronta para fazer o máximo possível no intuito de resolver a disputa territorial com o Japão.

    Mais:

    Revelada posição de Tóquio em relação às Ilhas Curilas
    Paisagens misteriosas das fantásticas Ilhas Curilas
    Japão não quer ceder nada à Rússia na disputa territorial sobre Curilas
    Japão usa Ilhas Curilas como pretexto para melhorar relações com a Rússia apesar dos EUA
    Tags:
    propostas, negociações, tratado de paz, resolução, disputa territorial, Shinzo Abe, Vladimir Putin, Japão, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar