09:44 25 Setembro 2021
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    5422
    Nos siga no

    Após enviar 88 toneladas de ajuda há poucas semanas, a Rússia fez chegar mais 41,5 toneladas de produtos alimentícios a Cuba em meio à crise econômica e pandêmica na ilha.

    Um avião cargueiro da Rússia chegou a Cuba com 41,5 toneladas de ajuda humanitária, em meio às dificuldades econômicas no país devido ao agravamento do embargo econômico dos EUA, informou na quinta-feira (12) a agência cubana Prensa Latina.

    A carga inclui farinha de trigo, carne e laticínios, de acordo com a mídia. Em Havana, a tripulação do avião russo foi recebida por uma delegação governamental chefiada pelo vice-presidente Salvador Valdés Mesa.

    A Bolívia, México e Nicarágua também mandaram ajuda humanitária a Cuba.

    Em 26 de julho, a Rússia enviou dois aviões An-124 Ruslan para Cuba com mais de 88 toneladas de alimentos, equipamentos de proteção pessoal e mais de um milhão de máscaras médicas.

    Os EUA impuseram recentemente sanções adicionais contra diversas instituições cubanas por causa da repressão dos protestos locais em julho.

    Os cubanos se reuniram nas ruas em protesto contra a crise econômica do país devido à pandemia da COVID-19, exigindo eleições livres e melhores condições econômicas. O governo colocou forças de segurança nas ruas por todo o país e interrompeu as comunicações, incluindo a Internet, enquanto seus apoiadores também realizaram manifestações. Mais de 100 manifestantes foram presos e uma pessoa morreu.

    Apesar da difícil situação econômica de Cuba, Joe Biden, presidente dos EUA, se recusou até agora a remover quaisquer sanções impostas por seu antecessor republicano, Donald Trump.

    Mais:

    Aviões com ajuda humanitária da Rússia aterrissam em Cuba (VÍDEOS)
    Rússia envia 88 toneladas da ajuda humanitária a Cuba por situação crítica da COVID-19 (VÍDEO)
    MRE cubano acusa 'mercenários' pagos pelos EUA de incitarem protestos; Blinken diz ser 'erro grave'
    Tags:
    Rússia, Cuba, EUA, Prensa Latina, Havana
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar