07:47 26 Setembro 2021
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    311390
    Nos siga no

    Presidente dos EUA alertou para a possível ameaça de guerra com a Rússia devido a supostos ataques cibernéticos e alegou que a Rússia já estaria interferindo nas eleições de meio de mandato do próximo ano.

    Nesta terça-feira (27), o presidente norte-americano, Joe Biden, durante discurso para a comunidade de inteligência dos Estados Unidos, alertou sobre a possível ameaça de guerra com a Rússia, resultante de alegados ataques cibernéticos, e afirmou que Moscou já estaria intervindo nas eleições de 2022.

    "Acho mais provável que acabemos em guerra, uma verdadeira guerra de tiros com uma grande potência. Será consequência de uma violação cibernética, de grande importância", disse Biden na visita ao Gabinete do Diretor de Inteligência Nacional.

    No mesmo dia de manhã, o presidente dos EUA recebeu um relatório de inteligência alegando que Moscou já interfere nos preparativos para as próximas eleições nos Estados Unidos.

    "Veja o que a Rússia já está fazendo em relação às eleições de 2022 e à desinformação. É uma violação clara de nossa soberania", declarou Biden.

    Comentando sua recente reunião com o presidente russo, Vladimir Putin, em Genebra, Biden disse que "ele [Putin] sabe que vocês são melhores que o time dele e isso o incomoda demais".

    Em março, a inteligência norte-americana acusou a Rússia de interferência na eleição presidencial de 2020. A Embaixada da Rússia em Washington disse em comunicado que as acusações são totalmente infundadas e que não foram fornecidas evidências das alegações. Um relatório da inteligência dos EUA sobre as ameaças estrangeiras às eleições de 2020 afirma que Vladimir Putin autorizou esforços para minar o então candidato democrata Joe Biden.

    Mais:

    Todas as forças dos EUA, incluindo Força Aérea 'criminosa', devem abandonar Iraque, diz milícia
    Estado atual do Nord Stream 2
    Presidente da Colômbia pede que EUA declarem Venezuela como 'país que promove terrorismo' (VÍDEO)
    Situação no mar Negro é 'artificialmente inflamada' por potências extrarregionais, diz Moscou
    Tags:
    EUA, Rússia, Vladimir Putin, Joe Biden, ciberataque, ataque cibernético, Inteligência Nacional dos EUA, guerra
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar