20:54 28 Setembro 2021
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    248
    Nos siga no

    Mathias Pierre, ministro das Eleições e das Relações Interpartidárias do Haiti, anunciou na sexta-feira (9) que o seu governo havia solicitado aos EUA implantar tropas no país para proteger infraestrutura vital.

    As autoridades haitianas afirmaram que requereram apoio militar a fim de proteger instalações portuárias, aeroportuárias e de reabastecimento de combustíveis e outras instalações-chave, informou The New York Times.

    Anteriormente, o presidente americano Joe Biden ofereceu ajuda à nação caribenha.

    "O grupo que financiou os mercenários quer criar o caos no país", disse Pierre, acrescentando que "atacar as reservas de gás e o aeroporto pode fazer parte do plano".

    O Departamento de Estado dos EUA confirmou o pedido, mas não se comprometeu com a resposta norte-americana.

    Jornalistas ao lado de mural com imagem do presidente do Haiti, Jovenel Moïse, perto da residência onde ele foi assassinado, Haiti, 7 de julho de 2021
    © AP Photo / Joseph Odelyn
    Jornalistas ao lado de mural com imagem do presidente do Haiti, Jovenel Moïse, perto da residência onde ele foi assassinado, Haiti, 7 de julho de 2021
    "O governo haitiano solicitou assistência a nível de investigação e de segurança, continuamos em contato permanente com as autoridades haitianas para discutir como os EUA podem ajudar", disse um porta-voz do Departamento de Estado.

    A Casa Branca informou ainda que os EUA vão enviar o mais rápido possível uma delegação, incluindo altos funcionários do FBI e da Segurança Interna, para o Haiti.

    Além disso, a agência Reuters revelou na sexta-feira (10) que a nação caribenha enviou uma carta às Nações Unidas solicitando o envio de tropas internacionais "para apoiar as esforços da polícia nacional, com o objetivo de restabelecer a segurança e a ordem pública em todo o território", incluindo a proteção da infraestrutura.

    Na quinta-feira (8), o governo de Haiti informou que entre os 28 "atacantes" envolvidos no assassinato de Moïse estavam 26 cidadãos da Colômbia e dois dos EUA.

    Mais:

    Cidadão dos EUA está entre detidos suspeitos pelo assassinato do presidente haitiano
    'País está de luto': analista comenta crise haitiana e consequências do assassinato do presidente
    Colômbia comenta prisão de cidadãos implicados em morte do presidente do Haiti
    Tags:
    Haiti, assassinato, EUA, assistência militar, ONU, tropas
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar