02:04 15 Junho 2021
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    2625
    Nos siga no

    O ex-presidente dos EUA, Donald Trump, voltou aos palcos na noite de sábado (5), discursando na Convenção Estadual do Partido Republicano na Carolina do Norte, nomeadamente sobre o que pensa da governação do democrata Joe Biden.

    O discurso de 90 minutos soou como um de seus tantos discursos da campanha presidencial de 2020. Neste elogiou todos os sucessos de sua administração, desde o desenvolvimento de vacinas contra a COVID-19, o crescimento de Wall Street, a construção do muro na fronteira do sul dos EUA para combater a imigração, bem como sua posição de linha dura ante o Irã e a China, de acordo com a agência de notícias Mehr.

    Relativamente aos últimos desenvolvimentos nas relações entre Washington e Teerã, o ex-presidente republicano afirmou que Biden estava levantando covardemente as sanções à República Islâmica.

    Adicionalmente, Trump acrescentou que ele "teria feito um acordo em uma semana. Uma semana [...] Seria um acordo excelente", citado pela mídia persa.

    Trump voltou a afirmar que o governo de seu predecessor, o democrata Barack Obama, deu ao Irã US$ 150 bilhões (cerca de R$ 757 bilhões) e mais US$ 1,8 bilhão (aproximadamente R$ 9,1 bilhão) em dinheiro vivo.

    Os comentários de Trump podem ter surgido por o Irã se recusar a manter negociações diretas com o governo norte-americano.

    Ainda durante as negociações de Viena, focadas em salvar o acordo nuclear – também conhecido como Plano de Ação Conjunto Global (JCPOA, na sigla em inglês) – com o Irã, os EUA não estão participando diretamente das negociações, pois o Irã se recusa a manter um diálogo direto com Washington enquanto este estiver fora do acordo e as sanções não forem totalmente levantadas.

    Mais:

    Netanyahu instruiu delegação israelense a se opor ao JCPOA em conversas com EUA, diz mídia
    Trump presidente da Câmara dos Representantes? Ex-presidente acha ideia 'muito interessante'
    Sanções contra Irã só serão retiradas se Teerã retornar ao JCPOA, dizem EUA
    Tags:
    acordo nuclear, Carolina do Norte, Partido Republicano, Donald Trump, EUA, Irã
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar