17:24 06 Maio 2021
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    8251
    Nos siga no

    Na quinta-feira (22) teve início a Cúpula do Clima, evento convocado pelo presidente dos EUA, que convidou 40 líderes para discutir ações para diminuir as emissões de dióxido de carbono.

    O presidente dos EUA, Joe Biden, afirmou nesta sexta-feira (23) que está ansioso para trabalhar com a Rússia na diminuição das emissões de dióxido de carbono. Biden afirmou também que ficou muito animado com o pronunciamento do presidente russo, Vladimir Putin, na quinta-feira (22), durante a Cúpula do Clima.

    "Estou muito animado com o apelo do presidente Putin ontem para que o mundo colabore, avance na dedução do dióxido de carbono e os EUA esperam trabalhar com a Rússia e outros países nesse esforço como uma grande promessa", disse o democrata durante pronunciamento.

    Combate às mudanças climáticas

    Na quinta-feira (22) teve início a Cúpula do Clima, evento convocado pelo presidente dos EUA para o qual convidou 40 chefes de estado e de governo e que termina nesta sexta-feira (23).

    Presidente da Rússia, Vladimir Putin discursando na Cúpula do Clima em formato virtual, 22 de abril de 2021
    © Sputnik / Aleksei Druzhinin
    Presidente da Rússia, Vladimir Putin discursando na Cúpula do Clima em formato virtual, 22 de abril de 2021
    Ao discursar no evento, Putin convidou os países a investir em "pesquisas científicas conjuntas", em "projetos climáticos significativos" e "ao desenvolvimento de tecnologias de baixo carbono para mitigação das consequências e adaptação às mudanças climáticas".

    Putin lembrou que, em comparação a 1990, a Rússia reduziu muito mais as emissões de gases de efeito estufa do que muitos outros países.

    Em um dos pronunciamentos mais aguardados do dia, o presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, solicitou doações da comunidade internacional para ajudar o país. Segundo Bolsonaro, o Brasil merece uma "justa remuneração pelos serviços ambientais prestados", falando em zerar o desmatamento ilegal até 2030 e em alcançar a neutralidade na emissão de gases até 2050.

    Por sua vez, o presidente chinês, Xi Jinping, anunciou que Pequim vai começar a reduzir seu consumo de carvão no período entre 2026 e 2030 como parte de seus esforços para reduzir as emissões de gases de efeito estufa.

    Mais:

    Com 'ultimato', EUA usam 'armadilha' para mudar discurso do Brasil sobre o clima, diz especialista
    Às vésperas da Cúpula do Clima, Bolsonaro faz promessas 'mentirosas' aos EUA, diz especialista
    Blinken diz que EUA estão ficando 'atrás da China' em oportunidades comerciais relativas ao clima
    Xi Jinping anuncia que participará de cúpula do clima após convite de Biden
    Tags:
    Vladimir Putin, Joe Biden, Conferência sobre o Clima, mudanças climáticas, mudança climática, EUA, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar