22:11 13 Junho 2021
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    Coronavírus no mundo no final de fevereiro de 2021 (71)
    240
    Nos siga no

    Anthony Fauci, maior especialista em doenças infecciosas dos EUA, disse que a divisão política contribuiu significativamente para o número "impressionante" de mortes por COVID-19 no país.

    Nesta segunda-feira (22), os Estados Unidos ultrapassaram as 500 mil vidas perdidas para a COVID-19.

    O país registrou mais de 28 milhões de casos de COVID-19 e 500.054 mortes nesta tarde, de acordo com uma contagem de dados de saúde pública feita e publicada pela Reuters.

    ​Em uma entrevista à Reuters, Fauci disse que a pandemia chegou aos EUA enquanto o país estava dividido por divisões políticas nas quais usar uma máscara se tornou uma declaração política, em vez de uma medida de saúde pública.

    "Mesmo nas melhores circunstâncias, isso teria sido um problema muito sério", disse Fauci, observando que, apesar da forte adesão às medidas de saúde pública, países como Alemanha e Reino Unido lutaram contra o vírus.

    "No entanto, isso não explica como um país rico e sofisticado pode ter a maior porcentagem de mortes e ser o país mais atingido no mundo. Isso eu acredito que não deveria ter acontecido", disse Fauci, diretor do Instituto Nacional de Alergia e Doenças Infecciosas e assessor do presidente Joe Biden.

    Embora os EUA tenham apenas cerca de 4% da população global, registraram quase 20% de todas as mortes por COVID-19.

    Fauci disse que o surgimento de variantes mais contagiosas do coronavírus, especialmente aquelas da África do Sul e do Brasil que mostraram reduzir a imunidade contra infecções naturais e ser resistentes a vacinas, tornaram difícil prever quando o país será capaz de superar a pandemia.

    Anthony Fauci, diretor do Instituto Nacional de Alergia e Doenças Infecciosas dos EUA
    © AP Photo / Evan Vucci
    Anthony Fauci, diretor do Instituto Nacional de Alergia e Doenças Infecciosas dos EUA

    Fauci e Biden disseram que os EUA deveriam retornar a algo próximo à vida normal pré-pandêmica perto do Natal. Isso pode mudar, ele advertiu.

    As variantes também mudam a equação quando se trata de imunidade de rebanho, na qual uma população fica protegida da infecção por causa dos altos níveis de imunidade de vacinas ou infecções.

    Questionado sobre se isso ainda é possível, Fauci disse: "Acho que podemos obter imunidade coletiva pelo menos contra ficar doente."
    Tema:
    Coronavírus no mundo no final de fevereiro de 2021 (71)

    Mais:

    Suprema Corte dos EUA nega pedido de Trump e permitirá quebra de sigilo de seus impostos
    Anthony Fauci e secretário de Saúde dos EUA recebem vacina contra COVID-19 da Moderna
    Trazido de volta por Biden, Anthony Fauci descreve como 'libertador' não trabalhar mais para Trump
    Tags:
    vacinação, vacina, COVID-19, novo coronavírus, pandemia, saúde, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar