12:46 16 Abril 2021
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    446
    Nos siga no

    O presidente dos EUA, Joe Biden, pediu em discurso neste domingo (14) leis mais duras para posse de armas de fogo no país.

    O anúncio do presidente Joe Biden foi feito no estado da Flórida, em memória às 17 vidas perdidas há três após um tiroteio na Stoneman Douglas High School, em Parkland.

    "Em segundos, as vidas de dezenas de famílias e a vida de uma comunidade americana, foram alteradas para sempre", disse ele, segundo publicação da revista Time.

    O presidente aproveitou a ocasião para pedir ao Congresso que fortaleça as leis sobre armas, incluindo a exigência de verificação de antecedentes de todas as vendas de pistolas e fuzis, e a proibição de armas de assalto.

    Não há tempo para esperar, disse Joe Biden. "Devemos isso a todos que perdemos e a todos que ficaram para trás para fazer uma mudança. A hora de agir é agora".

    Biden também pediu ao Congresso para que responsabilize os fabricantes de armas pelo papel que seus produtos desempenham na violência.

    Manifestantes junto ao Capitólio da Flórida exigem reforçar o controle do porte livre de armas nos EUA
    © AP Photo / Mark Wallheiser
    Manifestantes junto ao Capitólio da Flórida exigem reforçar o controle do porte livre de armas nos EUA

    "Por três anos, as famílias de Parkland passaram aniversários e feriados sem seus entes queridos", disse Biden.

    "Hoje [14], enquanto choramos com a comunidade de Parkland, choramos por todos os que perderam entes queridos devido à violência armada", concluiu.

    Um dia inesquecível na Flórida

    Em um pronunciamento à parte, feito em uma rede social, o governador Ron DeSantis ordenou que as bandeiras dos EUA fossem colocadas em meio mastro em todo o estado.

    A ideia seria homenagear os que morreram em um tiroteio na Stoneman Douglas High School, quando um ex-aluno abriu fogo com um rifle AR-15 no Dia dos Namorados, em 2018.

    Nosso estado e nação nunca esquecerão 14 de fevereiro de 2018. Lembramos as 17 vidas inocentes que foram perdidas naquele dia trágico. Seus legados vão perdurar.

    Quando o tiroteio acabou, 14 estudantes e três funcionários estavam mortos; outras 17 pessoas ficaram feridas. O suspeito, Nikolas Cruz, ainda aguarda julgamento.

    DeSantis pediu aos cidadãos da Flórida para que fizessem um momento de silêncio neste domingo (14).

    O governador republicano também observou algumas medidas de segurança escolar decretadas desde a tragédia, incluindo dinheiro para instalar sistemas de alerta de pânico em escolas e programas para prevenir a violência antes que ela ocorra.

    Mulheres choram após tiroteio em escola na Flórida.
    © AP Photo / AP Photo/Joel Auerbach
    Mulheres choram após tiroteio em escola na Flórida.

    Mais:

    'A substância da acusação não está em disputa', diz Biden sobre absolvição de Trump
    'Agenda 100% positiva': Ernesto Araújo tem 1ª conversa telefônica com secretário de Estado de Biden
    EUA podem ter vacinas para 300 milhões de pessoas até final de julho, diz Biden
    Tags:
    leis, legislação, fuzil, armas de fogo, armas, EUA, Joe Biden
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar