04:07 01 Março 2021
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    0 31
    Nos siga no

    O ex-banqueiro de direita Guillermo Lasso e o candidato indígena Yaku Pérez pediram hoje (12) ao Conselho Eleitoral, de forma conjunta, uma recontagem de votos para determinar o segundo lugar das eleições presidenciais no Equador.

    O candidato que ficar na segunda posição deverá disputar o turno decisivo em 11 de abril com Andrés Arauz, ganhador do primeiro e pupilo do ex-presidente Rafael Correa, que foi condenado por corrupção no país sul-americano e vive atualmente na Bélgica.

    Segundo a agência de notícias Associated Press, Pérez disse que o Conselho Eleitoral tem uma oportunidade histórica de mostrar ao país "que não há fraude e que o processo eleitoral foi realizado com transparência".

    "Se não houve irregularidades, se não houve fraude, serei o primeiro a dizer, diante dos meios de comunicação, diante do país e da comunidade internacional, que 'me equivoquei'", afirmou Peréz, citado pela agência norte-americana.

    Senhor Guillermo Lasso, o povo equatoriano nos pede um acordo. Convido o senhor para um diálogo no CNE [Conselho Nacional Eleitoral] de Quito para solicitar, junto dos outros candidatos, a abertura das urnas e uma contagem voto a voto com um delegado de cada partido e diante dos observadores da OEA [Organização dos Estados Americanos].

    Lasso, por sua vez, assinalou que apoia "a proposta do candidato Yaku Pérez" de exigir "transparência total e absoluta no processo eleitoral". "Acredito que, acima dos interesses partidários e pessoais, está o bem-estar do Equador", disse o ex-banqueiro, segundo a AP.

    Hoje a prioridade deve ser o bem-estar de todos os equatorianos, por isso aceito o convite do candidato Yaku Pérez para conversar no dia de amanhã [hoje, 12] sobre o futuro do Equador diante do Conselho Nacional Eleitoral e dos observadores internacionais. 

    De acordo com os números oficiais do Conselho, Lasso obteve 19,74% dos votos e Pérez 19,38%, com 99,96% das urnas apuradas. Ainda falta processar 0,31% das atas eleitorais com inconsistências, tais como somas incorretas e a falta de assinaturas, entre outros erros.

    Para ganhar a eleição no primeiro turno no Equador, um candidato deve obter a metade mais um dos votos válidos ou pelo menos 40% com uma vantagem de dez pontos sobre o seu concorrente mais próximo.

    Após o término da votação no último domingo (7), o órgão eleitoral tem dez dias para processar os resultados que definirão os protagonistas do segundo turno.

    Mais:

    Avião presidencial do Equador faz pouso de emergência nos EUA
    Após Peru, Equador mobiliza tropas para fronteira visando frear imigração ilegal (VÍDEO, FOTOS)
    Missão da OEA parabeniza Equador por eleições e pede calma até o resultado final
    Tags:
    segundo turno, recontagem, Equador, eleições
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar