16:46 13 Maio 2021
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    0 21
    Nos siga no

    Os democratas encerraram suas argumentações nesta quinta-feira (11) no processo de impeachment do ex-presidente Donald Trump.

    Ao concluírem suas alegações, eles pediram para que o Senado condene Donald Trump por incitar os manifestantes que atacaram o Capitólio dos Estados Unidos no dia 6 de janeiro. Eles também sustentam que Trump não demonstrou nenhum remorso posteriormente.

    Para os republicanos do Senado, a apresentação foi convincente e perturbadora, mas ainda é improvável que consiga atingir a votação de dois terços necessária para uma condenação. Para isso, 17 republicanos precisariam votar que o ex-presidente é culpado.

    A maior parte dos correligionários do ex-presidente ainda se apoiam no argumento de que o julgamento em si é inconstitucional, afinal Trump não é mais presidente, escreve a Bloomberg.

    Nesta sexta-feira (12), a defesa de Trump exibirá seus argumentos. Há expectativa de que a apresentação dure apenas um dia. 

    Os advogados de Trump planejam argumentar que os democratas capitalizaram a violência dos eventos de 6 de janeiro, e que o julgamento é inconstitucional. Eles também pretendem ressaltar o direito à livre expressão, garantido pela Constituição.

    Bruce Castor, advogado do ex-presidente Donald Trump, fala durante o segundo julgamento de impeachment de Trump no Senado no Capitólio dos EUA em Washington
    Bruce Castor, advogado do ex-presidente Donald Trump, fala durante o segundo julgamento de impeachment de Trump no Senado no Capitólio dos EUA em Washington

    Mais:

    Congresso dos EUA critica argumento de Trump e pressiona por impeachment
    Advogados de Trump qualificam julgamento de impeachment como 'inconstitucional'
    Começa o julgamento de impeachment de Trump no Senado; acompanhe
    Tags:
    Republicanos, Democratas, Comissão do impeachment, Lei do Impeachment, impeachment, Donald Trump, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar