07:17 18 Junho 2021
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    230
    Nos siga no

    O ex-presidente Donald Trump ficou insatisfeito com os argumentos iniciais apresentados pelo seu advogado no julgamento do impeachment, Bruce Castor, no plenário do Senado norte-americano. 

    Bruce Castor representa os interesses de Donald Trump ao lado do advogado David Schoen no processo de impeachment que corre no Senado dos EUA.

    Ontem (9), durante sua apresentação, Castor teceu elogios à comissão do impeachment, dizendo que eles fizeram uma "apresentação bem feita".

    De acordo com informações do New York Times, Trump praticamente gritava com a televisão enquanto Castor tentava chegar ao cerne de seu argumento, que deveria ser sobre a inconstitucionalidade de se realizar um julgamento para um presidente que não está mais no cargo.

    Bruce Castor, advogado do ex-presidente Donald Trump, fala durante o segundo julgamento de impeachment de Trump no Senado no Capitólio dos EUA em Washington
    Bruce Castor, advogado do ex-presidente Donald Trump, fala durante o segundo julgamento de impeachment de Trump no Senado no Capitólio dos EUA em Washington
    A apresentação discursiva de Castor apresentou longos elogios ao Senado, incluindo aos senadores de seu estado natal na Pensilvânia - o republicano Pat Toomey e o democrata Bob Casey -, enquanto argumentava que a Casa não deveria realizar o julgamento.

    Ele advertiu que um segundo julgamento de impeachment em 13 meses iria "abrir as comportas" para impeachments futuros, até mesmo fazendo a sugestão retórica infundada de que o ex-procurador-geral do governo Obama, Eric Holder, poderia sofrer um impeachment.

    O Senado acabou votando por 56 a 44 que o julgamento de impeachment é constitucional.

    "Schoen deveria apresentar primeiro, e não Castor", disseram duas pessoas próximas ao ex-presidente ouvidas pela reportagem. Depois que Castor cedeu a palavra a Schoen, o tom da equipe de defesa mudou drasticamente.

    Schoen acusou os democratas de estarem usando o impeachment como um "esporte sangrento" político para tentar impedir Trump de concorrer ao cargo novamente, acusando-os de tentar privar os eleitores pró-Trump.

    Apesar das críticas, Castor disse aos repórteres após a sessão: "Achei que tivemos um bom dia, obrigado".

    Mais:

    Advogados deixam equipe de Trump pouco mais de 1 semana antes do julgamento de impeachment, diz CNN
    Impeachment: metade dos norte-americanos acha que o Senado deve condenar Trump
    'Atitudes criminosas': profissionais de Saúde pedem impeachment de Bolsonaro
    Tags:
    Senado, Lei do Impeachment, impeachment, advogado, Donald Trump, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar