01:30 24 Outubro 2021
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    0 0 0
    Nos siga no

    O secretário de Justiça e procurador-geral dos Estados Unidos, William Barr, afirmou nesta segunda-feira (21) que não está planejando indicar um procurador especial para investigar Hunter Biden, filho do presidente eleito dos EUA, Joe Biden.

    No início deste mês, Hunter Biden confirmou que a Procuradoria do Delaware está investigando sua situação tributária.

    "Eu acho que na medida em que há uma investigação, eu acho que está sendo tratada com responsabilidade e profissionalmente atualmente dentro do departamento. E até este ponto eu não vi um motivo para um procurador especial, e não tenho nenhum plano de fazer isso antes de partir", disse o procurador-geral, em coletiva de imprensa.
    Hunter Biden (a esquerda) ao lado do seu pai, Joe Biden, presidente eleito dos Estados Unidos.
    © AP Photo / Carlos Barria
    Hunter Biden (a esquerda) ao lado do seu pai, Joe Biden, presidente eleito dos Estados Unidos.

    O filho do presidente eleito dos EUA é acusado de usar a posição de seu pai como vice-presidente de Barack Obama para fazer acordos com Ucrânia, China e outras autoridades e empresas. A família Biden nega qualquer irregularidade. As informações foram publicadas pela agência Reuters.

    William Barr deve deixar o cargo esta semana e também disse que não vai indicar nenhum procurador especial para investigar as acusações do presidente Donald Trump de fraude eleitoral.

    "Eu não vejo nenhuma base para se confiscar urnas pelo governo federal", afirmou.

    Mais:

    EUA reforçam sua base aérea no Alasca com novos caças F-35 perto das fronteiras russas
    Poderiam planos dos EUA de criar usina nuclear na Lua arrastar China para corrida espacial?
    Câmara dos EUA aprova medida temporária para evitar paralisação do governo
    EUA anunciam contrato bilionário para ampla modernização dos tanques Abrams
    Tags:
    Estados Unidos, William Barr, Joe Biden, investigação, fraude, fraude bancária, fraude fiscal, corrupção
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar