15:57 18 Abril 2021
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    Coronavírus no mundo em meados de dezembro (87)
    0 31
    Nos siga no

    O presidente eleito dos EUA, Joe Biden, e a nova primeira-dama, Jill Biden, receberão suas primeiras doses da vacina contra COVID-19, em público, na segunda-feira (21), confirmou sua equipe de transição.

    A vacinação, que será transmitida pela televisão, acontecerá em Delaware, em um local ainda a ser anunciado, e os Biden também usarão o evento para agradecer aos profissionais de saúde do local, disse a jornalistas a porta-voz do Departamento de Estado dos Estados Unidos, Jen Psaki, conforme divulgado pelo portal Politico.

    "É importante para nós, como ele afirmou muitas vezes, enviar uma mensagem clara ao público de que é seguro", disse Jen.

    O anúncio da vacinação de Biden ocorre apenas um dia depois que um alto funcionário de seu círculo íntimo testou positivo para o vírus, e poucos dias depois que um membro do grupo de imprensa da transição foi infectado.

    Psaki disse que esses sustos não influenciaram o cronograma para as vacinações de Biden, já que nem ele nem qualquer funcionário estavam em contato próximo com nenhum dos indivíduos. Cada um dos Biden receberá uma segunda dose da vacina da Pfizer três semanas após a primeira, permitindo que sejam totalmente imunizados antes da abertura da vacinação para grupos específicos no final de janeiro.

    A vice-presidente eleita, Kamala Harris, e seu marido, Doug Emhoff, receberão a injeção na semana seguinte para evitar uma situação em que todos os líderes do novo governo experimentem efeitos colaterais ao mesmo tempo.

    Kamala Harris e Joe Biden durante discurso em Wilmington, Delaware, em 19 de novembro de 2020
    © AP Photo / Andrew Harnik
    Kamala Harris e Joe Biden durante discurso em Wilmington, Delaware, em 19 de novembro de 2020
    "É baseado em uma recomendação de nossos especialistas médicos e de saúde", disse Psaki.

    Biden expressou nos últimos dias um forte desejo de receber a vacina para garantir a continuidade do governo e dar um bom exemplo para o público em geral. Mas ele não quer dar a impressão de que está passando à frente dos profissionais de saúde, residentes de asilos e outros grupos vulneráveis.

    Tema:
    Coronavírus no mundo em meados de dezembro (87)

    Mais:

    Cientista apontado por Biden diz que os EUA inteiros são 'zona crítica' da COVID-19
    Grupo de transição de Biden iniciará conversas sobre COVID-19 com equipe de Trump
    Biden promete 100 milhões de aplicações da vacina contra COVID-19 em 100 dias de Presidência
    Tags:
    vacinação, vacina, novo coronavírus, COVID-19, presidente, Joe Biden, governo, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar