18:31 24 Novembro 2020
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    0 02
    Nos siga no

    Pelo menos 35 pessoas morreram devido à passagem da tempestade tropical Iota pela América Central.

    Em Honduras, pelo menos 14 mortes foram relatadas, das quais cinco teriam sido membros de uma família que ficou soterrada.

    "Morreram cinco membros da mesma família, três crianças e dois adultos, em um deslizamento que caiu sobre uma casa", disse o tenente Abdul Orellana, do Corpo de Bombeiros, citou a agência AFP.

    Já na Nicarágua, país mais atingido pela tempestade, já foram contabilizados 18 mortos.

    De acordo com o governo da Nicarágua, mais de 45 mil pessoas foram retiradas de suas casas e transferidas para 250 albergues em todo o país.

    Homem observa ventos formados pela tempestade lora na cidade de Cedeno, em Honduras.
    © REUTERS / Jorge Cabrera
    Homem observa ventos formados pela tempestade lora na cidade de Cedeno, em Honduras.

    Já em El Salvador, uma morte foi reportada, e no arquipélago colombiano de San Andrés, outras duas, publicou a BBC.

    A região da América Central ainda se recuperava da passagem de outro temporal, Eta, semanas atrás, que deixou 130 pessoas mortas.

    O Exército da Nicarágua anunciou que enviará 100 socorristas para o local.

    Mais:

    Banco Mundial: crise na Nicarágua afetará crescimento da América Central
    Cartéis testam produção de cocaína na América Central para reduzir custos
    Futebol teria provocado uma guerra há 50 anos na América Central?
    Washington planeja desviar fundos de América Central para apoiar oposição da Venezuela
    Tempestade Iota chega à América Central e autoridades temem pelo pior
    Tags:
    América Central, mortes, mortos, morto, tempestade tropical, tempestade, Nicarágua, Honduras
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar