07:52 28 Novembro 2020
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    170
    Nos siga no

    Protestos aconteceram em várias cidades do Peru após a decisão do Congresso do país de fazer o impeachment do presidente Martin Vizcarra, informou nesta terça-feira (10) a mídia local.

    Conforme noticiou a agência nacional de notícias La Republica na segunda-feira (9), os protestos ocorreram no centro da capital do Peru, Lima. Centenas de manifestantes foram às ruas enquanto milhares de pessoas expressaram seu desacordo com a decisão do congresso nas redes sociais.

    Protestos violentos em Lima após a saída do presidente Vizcarra

    Os manifestantes se reuniram na praça San Martin, no centro histórico de Lima, e depois foram em direção ao Congresso para mostrar sua discordância. A agência relatou confrontos com a polícia e várias detenções.

    ​Policiais do Grupo Terna e Esquadrão Verde infiltrados nos protestos detiveram vários manifestantes no centro de Lima

    Segundo a Rádio RPP, os protestos também ocorreram em várias cidades do país, como Trujillo, Chiclayo e Huancayo. Em Arequipa, a segunda cidade mais populosa do Peru, uma pessoa foi detida após entrar em confronto com a polícia.

    Enquanto Manuel Merino está assumindo a presidência, Peru tem protestos em Lima. O povo denuncia que a demissão de Martín Vizcarra foi um "Golpe contra Democracia"

    Na segunda-feira, o congresso peruano votou a favor do impeachment de Vizcarra com 105 votos a favor e 19 contra. Vizcarra foi acusado de corrupção e suborno.

    O presidente do Congresso peruano, Manuel Merino, assumiu nesta terça-feira (10) o cargo de presidente interino do país.

    Mais:

    Com riqueza de detalhes, lhamas mumificadas há 500 anos são encontradas no Peru (FOTOS)
    Peru declara alerta epidemiológico nacional após registros de casos de difteria
    Congresso do Peru aprova impeachment do presidente Martín Vizcarra
    Tags:
    presidente, Congresso, impeachment, crise política, política
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar