05:35 25 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    Mundo enfrenta COVID-19 em meados de outubro (78)
    0 21
    Nos siga no

    No sábado (10), o médico pessoal de Donald Trump anunciou que o presidente norte-americano não representava mais risco de transmissão do coronavírus a outros.

    Após mais de uma semana de recuperação de Donald Trump, que testou positivo para o coronavírus após debate presidencial com Joe Biden, a conta no Twitter do chefe do Executivo dos EUA publicou no domingo (11) uma mensagem sobre seu estado de saúde.

    Uma dispensa total e completa dos médicos da Casa Branca ontem [10]. Isso significa que não posso pegá-lo (imune), e não posso transmiti-lo. Muito bom saber!!!

    A plataforma de mensagens curtas acabou colocando um aviso sobre o conteúdo do tweet.

    "Este tweet violou as regras do Twitter sobre a divulgação de informações enganosas e potencialmente nocivas relacionadas à COVID-19. No entanto, o Twitter determinou que pode ser do interesse do público que o tweet permaneça acessível", advertiu a empresa.

    No sábado (10), a equipe médica do presidente dos EUA anunciou que Trump não era mais contagioso e que continuaria sendo monitorado clinicamente enquanto retornava a um horário ativo.

    Trump declarou repetidamente que se sentiu "ótimo" após receber tratamento no Centro Médico Militar Walter Reed em Washington durante vários dias, particularmente através do uso de um coquetel experimental de anticorpos Regeneron, que ele elogiou por sua rápida recuperação.

    Os resultados positivos do teste para o novo coronavírus de Trump foram revelados em 2 de outubro, quando anunciou que ele e sua esposa, a primeira-dama Melania Trump, que também foi diagnosticada com COVID-19, ficariam em quarentena.

    O presidente não tem boas relações com as redes sociais, pois Twitter, Facebook e outras plataformas removem e sinalizam periodicamente suas postagens.

    Recentemente, uma mensagem de Trump sobre votação por correspondência recebeu um aviso público pelo Twitter, e um tweet do presidente que incluía a frase "Quando começam os saques, começam os disparos" a respeito de protestos antirracistas e contra a violência policial nos EUA foi sinalizado como "promovedor da violência".

    Têm também havido outras mensagens e vídeos sendo frequentemente excluídos por causa de reclamações de direitos autorais.

    Tema:
    Mundo enfrenta COVID-19 em meados de outubro (78)

    Mais:

    Biden deixa Trump para trás em quantidade de menções no Twitter após debate acalorado
    Twitter chama ordem executiva de Trump nas mídias sociais de 'reacionária e politizada'
    VÍDEO compartilhado por Trump é o 1º da história a ser classificado pelo Twitter como 'manipulado'
    Trump ameaça destruir Irã pelo Twitter
    Tags:
    COVID-19, Twitter, Donald Trump
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar