02:44 01 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    263
    Nos siga no

    A ameaça dos Estados Unidos de proibir o aplicativo chinês TikTok abre um precedente perigoso para a Internet, disse Pavel Durov, fundador do aplicativo de mensagens Telegram, nesta quarta-feira (5).

    Depois que o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, anunciou planos para banir o TikTok na semana passada, gigantes da tecnologia dos EUA, incluindo Microsoft e Apple, expressaram interesse em comprar o aplicativo de seu desenvolvedor, a ByteDance.

    "A ação dos EUA contra o TikTok está estabelecendo um precedente perigoso que pode acabar matando a Internet como uma rede verdadeiramente global (ou o que resta dela)", disse Durov em seu canal oficial do Telegram, explicando que "o problema EUA-TikTok é que ele legitima uma tática de extorsão anteriormente empregada apenas por regimes autoritários. "

    Durov disse que o Telegram recebeu ofertas semelhantes para vender direitos de operação a grupos ligados a governos sob a ameaça de ter o serviço banido, mas nunca aceitou as propostas por acreditar que isso significaria "trair nossos usuários". O próprio Telegram é um dos aplicativos de mensagens mais populares do mundo, com mais de 400 milhões de usuários ativos.

    Ao mesmo tempo, o fundador do Telegram disse que pode entender o raciocínio de Washington já que a China proíbe quase todos os aplicativos de mídia social não chineses em seu território, então tornar o acesso ao mercado uma via de mão dupla é justo.

    Trump definiu o prazo de 15 de setembro para a compra do TikTok ser concluída por uma empresa norte-americana. Caso contrário, o aplicativo de compartilhamento de vídeos será banido. O presidente dos EUA também disse que uma parte substancial dos lucros da venda deve ir para o Departamento do Tesouro dos EUA.

    Mais:

    TikTok está na mira dos EUA
    Amazon afirma que pedido para funcionários apagarem TikTok foi enviado por engano
    Trump diz que proibirá rede social TikTok nos EUA
    Pompeo promete ação de Trump contra TikTok
    China exorta Trump a não abrir 'caixa de Pandora' com a aquisição do TikTok
    Tags:
    Donald Trump, Estados Unidos, China, aplicativo, Telegram
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar