07:23 28 Setembro 2020
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    61020
    Nos siga no

    A porcentagem da população dos EUA com uma visão desfavorável da China atingiu o mais alto índice dos últimos 15 anos e está em 73%, segundo pesquisa do Pew Research Center.

    O número de pessoas com uma visão negativa de Pequim nos Estados Unidos aumentou 26 pontos percentuais desde 2018. Desde março, este número subiu sete pontos percentuais. O instituto de pesquisa afirmou que a pesquisa ocorre em um cenário em que "Joe Biden e Donald Trump fazem da China um ponto central da campanha antes das eleições presidenciais".

    Além disso, cerca de 78% dos entrevistados atribuem à China grande parte ou justa parte da culpa pela disseminação global do novo coronavírus. Outros 20%, no entanto, acreditam que Pequim não é muito responsável ou nada responsável pela pandemia de COVID-19. 

    Metade dos estadunidenses acredita que Washington deveria responsabilizar Pequim pela pandemia, ainda que isso signifique piorar as relações comerciais entre os dois países. Outros 38% acreditam que os Estados Unidos deveriam priorizar as relações das duas maiores economias do mundo, ainda que isso signifique ignorar o papel da China na pandemia. 

    Quando perguntados se os Estados Unidos deveriam priorizar os direitos humanos na China ou as relações comerciais com Pequim, 73% dos entrevistados afirmaram que a prioridade deve ser os direitos humanos, enquanto 23% disseram que os laços comerciais são o mais importante. 

    A pesquisa do Pew Research Center foi realizada entre adultos americanos de 16 de junho a 14 de julho.

    Mais:

    Carruagem de guerra de 3.000 anos é restaurada na China (FOTOS)
    Como China pode reagir à exclusão do sistema internacional de pagamentos?
    União Europeia aplica sanções contra pessoas físicas e jurídicas da Rússia, China e Coreia do Norte
    'Não é daquele outro país': Bolsonaro alfineta China ao exaltar vacina de Oxford contra COVID-19
    China critica ameaça de embaixador dos EUA contra o Brasil se ocorrer adesão ao 5G da Huawei
    Tags:
    COVID-19, pesquisa, Estados Unidos, China
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar