21:58 04 Abril 2020
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    21637
    Nos siga no

    O líder da oposição venezuelana Juan Guaidó acusou o governo de tentar assassiná-lo, após um atirador mascarado ter sido visto em seu comício e depois que motoqueiros supostamente atiraram em sua comitiva.

    O incidente ocorreu no sábado (29) em um comício da oposição venezuelana na cidade de Barquisimeto, no noroeste da Venezuela.

    Algumas fotos do acidente foram fornecidas à mídia, pela equipe de Guaidó, mostrando um homem não identificado apontando uma arma para um grupo de ativistas e políticos da oposição, incluindo Guaidó.

    ​Homem armado aponta para grupo da oposição liderado por Juan Guaidó durante marcha no sábado em Barquisimeto

    Em um incidente separado, alguns atacantes em motos alegadamente dispararam e atiraram pedras e objetos contundentes contra a comitiva de Guaidó.

    ​Notícia urgente: coletivos e pessoas ligadas ao regime de Nicolás Maduro disparam com armas de fogo e atiram objetos contundentes contra a caravana de Juan Guaidó que realizava atividades em Barquisimeto

    O líder oposicionista acusou o governo do presidente venezuelano Nicolás Maduro de fazer um atentado contra a sua vida.

    "A ditadura covarde tentou me assassinar. Há mais de nove buracos de bala no nosso veículo", disse o político.

    Anteriormente, apoiadores do governo chutaram e jogaram cones de trânsito no carro de Guaidó, nos arredores do aeroporto de Caracas, depois que ele voltou de uma viagem ao exterior.

    Mais:

    Cadê a grana? Guaidó acumulou fortuna roubando de empresas venezuelanas, afirma ex-diplomata
    Após polêmica com Guaidó, chanceleres avaliam tensões entre Venezuela e Portugal
    Trump ordenou administração para usar qualquer ferramenta contra Maduro, segundo Bloomberg
    Tags:
    Nicolás Maduro, tentativa de assassinato, tiroteio, assassinato, Venezuela, Juan Guaidó
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar