16:21 18 Fevereiro 2020
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    919
    Nos siga no

    Após se reunir com líder opositor venezuelano Juan Guaidó, presidente francês, Emmanuel Macron, disse que "França apoia a rápida organização de eleições presidenciais livres e transparentes" na Venezuela.

    A declaração de Macron foi feita pelo Twitter logo após a reunião entre os dois no Palácio do Eliseu, sede da presidência francesa. 

    O deputado Juan Guaidó se autoproclamou presidente encarregado da Venezuela há cerca de um ano. Cerca de 50 países reconheceram ele no cargo, entre eles Estados Unidos, Brasil e França. 

    Logo após a fala de Macron, o ministro das Relações Exteriores da Venezuela, Jorge Arreaza, criticou o chefe de Estado francês e disse que ele deveria se concentrar em conter os protestos nas ruas francesas contra a reforma da previdência. 

    Chanceler venezuelano responde: 'governo surdo e arrogante'

    "Um governo surdo e arrogante... Não pode dar lições de democracia para ninguém, e certamente não para a Venezuela", afirmou o chanceler por meio do Twitter. 

    Apesar de estar proibido pela venezuelana de sair de seu país, Guaidó está realizando um tour internacional para angariar apoio e tentar derrubar do poder o presidente venezuelano, Nicolás Maduro. 

    Ele já esteve em Londres, Bruxelas e em Davos, na Suíça, onde participou do Fórum Econômico Mundial. 

    Mas apesar de ser recebido por muitos líderes, as autoridades europeias não anunciaram nenhuma medida concreta para ajudar Guaidó a tirar Maduro da presidência.

    Mais:

    Protestos em Hong Kong são 'muito parecidos' aos na Venezuela, diz Arreaza
    Peru cria brigada policial para combater 'criminosos' da Venezuela
    Pompeo compara Venezuela com URSS e diz que a hora de Maduro 'está chegando'
    Maduro: ataque à principal hidrelétrica da Venezuela foi efetuado por franco-atirador
    Tags:
    política, Crise, eleições, chavismo, Jorge Arreaza, Nicolás Maduro, Emmanuel Macron, Juan Guaidó, Venezuela, França
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar