02:02 05 Agosto 2020
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    211
    Nos siga no

    O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, usou as redes sociais para negar, na noite de hoje, o suposto envio de 12 mil militares norte-americanos para a Arábia Saudita, desmentindo informações divulgadas anteriormente.

    ​A história de hoje, de que estamos enviando 12.000 soldados para a Arábia Saudita, é falsa. Ou, para colocar de forma mais precisa, Fake News!

    A declaração publicada pelo chefe de Estado norte-americano provocou certa confusão sobre os planos dos EUA de reforçar sua presença na região do golfo Pérsico.

    Mais cedo, o secretário adjunto da Defesa John Rood reconheceu, durante discurso no Congresso, que o Pentágono está estudando um aumento no número de tropas no Oriente Médio, supostamente, devido a crescentes ameaças à navegação e a outras atividades econômicas. Mas descreveu como inexato o número de 14 mil homens relatado na última quarta-feira pelo The Wall Street Journal.

    O jornal afirmou que se esperava para esse mês uma decisão de Trump sobre o despacho dos 14 mil efetivos para o Oriente Médio, o que representaria duplicar a quantidade de soldados norte-americanos que operam hoje na região.

    Inicialmente, a Defesa dos EUA qualificou a informação como falsa, mas, em seguida, Rood preferiu adotar o termo "inexata", e respondeu afirmativamente quando um senador perguntou se eles estavam pensando em enviar um número não especificado de novas tropas. 

    ​Trump havia prometido, em janeiro, repatriar as tropas envolvidas em guerras sem fim no Oriente Médio. Mas, na realidade, acabou aumentando a quantidade de militares norte-americanos no exterior que ele herdou do governo anterior.

    Mais:

    'Arrogante e ilegal': Rússia denuncia presença de tropas dos EUA em poços petrolíferos na Síria
    Manobras de tropas americanas causam desconforto em Okinawa
    'Escalada de tensões': Rússia reage ao envio de mais tropas dos EUA à Arábia Saudita
    Tags:
    Oriente Médio, Arábia Saudita, Golfo Pérsico, soldados, tropas, militares, The Wall Street Journal, Donald Trump, Pentágono, Washington, EUA, Estados Unidos
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar