02:39 27 Janeiro 2020
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    1050
    Nos siga no

    Sindicatos e grupos de estudantes colombianos realizarão outro protesto na quarta-feira (27) em homenagem a um manifestante que morreu após ser ferido por um disparo de gás lacrimogêneo.

    Após a pressão popular das manifestações, o presidente Iván Duque anunciou mudanças em sua impopular proposta de reforma tributária, informa a agência de notícias Reuters.

    Esta terça-feira (26) marca o sexto dia consecutivo de protestos após uma marcha de 250 mil pessoas na semana passada. Os atos em grande parte pacíficos atraíram milhares de manifestantes que rejeitam as reformas econômicas, a violência policial e a corrupção.

    O Comitê Nacional de Greve afirmou que exige uma "negociação permanente" com Duque. A organização exige que a proposta de cortar os impostos sobre as empresas seja rejeitada. Após reunião com o Comitê Nacional de Greve, Duque anunciou que a contribuição com o sistema de saúde dos aposentados que recebem um salário mínimo será diminuída, entre outras medidas. 

    O presidente colombiano disse ser contra o pacote econômico, que inclui um corte no salário mínimo da população jovem, que causou descontentamento e galvanizou os manifestantes. 

    Na segunda-feira, morreu o esudante Dilan Cruz, de 18 anos. Ele foi hospitalizado após ser atingido por uma granada de gás lacrimogênio na cabeça. 

    Mais:

    Ministro da Defesa da Colômbia qualifica de 'atroz atentado terrorista' ataque com caminhão-bomba
    Protestos na América do Sul: chegou a vez da Colômbia?
    Colômbia inicia processo de 'diálogo nacional' após protestos em massa
    Colômbia deporta 59 venezuelanos por serem possíveis comprometedores da 'segurança nacional'
    Tags:
    Iván Duque, manifestações, Colômbia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar