13:42 22 Janeiro 2020
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    0 53
    Nos siga no

    O secretário de Defesa dos EUA, Mark Esper, demitiu neste domingo (24) o principal oficial da Marinha pelo tratamento de um caso disciplinar envolvendo um SEAL.

    Esper pediu a renúncia do secretário da Marinha, Richard Spencer, e ele a apresentou no domingo, disse o porta-voz do Pentágono, Jonathan Hoffman.

    O episódio marca uma reviravolta dramática em uma longa controvérsia envolvendo o suboficial Edward Gallagher, que foi recentemente defendido pelo presidente Donald Trump.

    Esper também ordenou que Gallagher tenha permissão para se aposentar no final deste mês e que um conselho disciplinar da Marinha que estava programado para ouvir seu caso a partir de 2 de dezembro fosse cancelado, disse Hoffman. Agora, Gallagher poderá se aposentar como SEAL, espécie de força especial da Marinha, com sua posição atual. 

    Gallagher foi acusado de crimes de guerra, mas foi considerado culpado apenas de um crime menor. O então oficial SEAL foi acusado de esfaquear um combatente ferido, mas foi absolvido dessa acusação e condenado apenas por publicar uma foto com o corpo da vítima.

    Trump interviu no caso e anulou sua condenação.

    Hoffman disse que Esper perdeu confiança em Spencer "em relação à sua falta de sinceridade'' durante conversas com a Casa Branca envolvendo o tratamento do caso do SEAL.

    "Estou profundamente perturbado com essa conduta demonstrada por um alto funcionário do Departamento de Defesa", disse Esper em declaração obtida pela agência de notícias AP. 

    Mais:

    'Pior pesadelo para EUA': analista explica por que Rússia e China assustam Washington
    Marinha dos EUA estaria usando 'desmanche' em seus caças para suprir falta de peças de reposição
    Selfie teria provocado colisão de 2 aviões militares dos EUA em 2018
    Principal general dos EUA visita Israel em meio a tensão com Irã
    Tags:
    Marinha dos EUA, Estados Unidos
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar