02:16 10 Dezembro 2019
Ouvir Rádio
    Assessor de Segurança Nacional dos EUA, John Bolton, durante a coletiva de imprensa em Kiev, em 28 de agosto de 2019

    Bolton diz que Casa Branca bloqueou seu Twitter por medo do que ele pode dizer

    © Sputnik / Stringer
    Américas
    URL curta
    1061
    Nos siga no

    O ex-conselheiro de segurança nacional dos Estados Unidos, John Bolton, voltou ao Twitter nesta sexta-feira (22) após um hiato de dois meses dizendo que a Casa Branca bloqueou seu acesso ao site de mídia social por medo do que ele poderia dizer.

    O ex-conselheiro publicou:

    ​Desde que renunciei ao cargo de Conselheiro de Segurança Nacional, a Casa Branca se recusou a retornar o acesso à minha conta pessoal no Twitter. Por medo do que posso dizer? Para aqueles que especularam que eu me escondi, lamento decepcionar!

    Bolton disse que sua conta foi "suprimida injustamente" depois de sua demissão. O ex-funcionário da Casa Branca renunciou pouco antes de o escândalo Trump-Ucrânia aparecer, o que gerou o processo de impeachment que segue em andamento nos EUA.

    Por sua vez, o presidente dos EUA, Donald Trump, negou nesta sexta-feira (22) que a Casa Branca congelou a conta de Bolton e insistiu que ele tinha um "bom relacionamento" com o ex-assessor de segurança nacional.

    Trump disse anteriormente que pediu a Bolton que se demitisse porque seus serviços não eram mais necessários, apontando que muitos em seu governo discordavam fortemente das sugestões de Bolton sobre a política externa dos EUA.

    No entanto, as últimas audiências de impeachment mostraram que Bolton se opôs fortemente à decisão de Trump de levar seu advogado pessoal, Rudy Giuliani, a liderar decisões de política externa na Ucrânia.

    O impasse teria ocorrido enquanto eles prestavam assistência de segurança e ao mesmo tempo procuravam garantias de que Kiev lançaria investigações sobre o rival político de Trump Joe Biden e seu filho Hunter Biden.

    Mais:

    Donald Trump demite John Bolton e diz que discordava 'fortemente' do assessor
    Oficial da Casa Branca dirá em inquérito que viu tentativas de pressionar Ucrânia
    Trump diz que convidaria presidente da Ucrânia para encontro na Casa Branca
    Ligação de Trump para líder da Ucrânia foi 'incomum e inapropriada', diz assessor de Pence
    Tags:
    Kiev, Joe Biden, Rudy Giuliani, Casa Branca, Ucrânia, Estados Unidos, Donald Trump, John Bolton
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar