14:27 19 Novembro 2019
Ouvir Rádio
    Manifestação contra o FMI e o ajuste na Argentina

    EUA dizem esperar que Argentina cumpra seu 'compromisso' com o FMI

    © Sputnik / Francisco Lucotti
    Américas
    URL curta
    818
    Nos siga no

    O secretário do Tesouro dos EUA, Steven Mnuchin, afirmou esperar que o novo governo peronista da Argentina pague seu empréstimo de US$ 57 bilhões junto ao Fundo Monetário Internacional (FMI).

    Em entrevista à agência de notícias Reuters na Arábia Saudita, Mnuchin não descartou a renegociação do programa de pagamento, mas disse que qualquer pedido de mudança desse tipo teria que ser considerado pelo FMI de maneira conjunta com o plano econômico da Argentina. 

    Com os Estados Unidos controlando 16,5% do poder de voto do Fundo, o chefe do Tesouro é uma voz importante na hora de decidir os rumos do FMI. 

    A ira do público contra medidas de austeridade fiscal exigidas pelo FMI foi um fator-chave na eleição de domingo do candidato peronista Alberto Fernández, que irá substituir Mauricio Macri.

    Fernández disse repetidamente durante sua campanha que renegociaria o empréstimo e sugeriu estender o vencimento da dívida para reduzir os pagamentos. Os mercados financeiros do país estiveram tensos nesta quarta-feira (30), esperando o rumo que Fernández irá tomar.

    "Eles têm um compromisso com o FMI. Nossa expectativa é que este governo defenda esse compromisso e, se pedirem mudanças, como qualquer outro país, o FMI analisará sua solicitação como parte de seu plano econômico", afirmou Mnuchin. "Queremos ver o povo da Argentina, e sua economia, indo bem. Nossos interesses são apoiar o povo", acrescentou.

    Mais:

    FMI não confirma acusação dos EUA à China sobre 'manipulação da moeda'
    Argentina pede moratória ao FMI e Fundo relata encontro com Fernández
    Economia desacelera e inadimplência mundial pode chegar a US$ 19 tri, diz diretora do FMI
    FMI rebaixa previsão de crescimento do Brasil em 2020 de 2,4% para 2%
    Economia mundial precisa de mais do que acordo entre China e EUA, diz FMI
    Tags:
    Alberto Fernández, Estados Unidos, FMI, Argentina
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar