15:57 19 Novembro 2019
Ouvir Rádio
    Maioria unânime do Parlamento conduziu Lucía Topolansky para a vice-presidência do Uruguai

    Fernández tem uma tarefa 'titânica' na Argentina, diz vice-presidente do Uruguai

    © REUTERS / Andres Stapff
    Américas
    URL curta
    420
    Nos siga no

    O recém-eleito presidente da Argentina, Alberto Fernández, enfrenta uma tarefa difícil porque seu país está "fundido", disse nesta quarta-feira (30) a vice-presidente do Uruguai, Lucía Topolansky.

    "A verdade é que não invejo Fernández, [não gostaria de] estar no lugar dele, porque a tarefa que ele tem é titânica, espero, pelo destino dos argentinos e latino-americanos, que ele se dê muito bem", disse Topolansky à Sputnik.

    A vice-presidente do Uruguai considerou que as eleições na Argentina ocorreram em um momento "peculiar", já que o país está "fundido", há uma inflação "galopante", o dólar e o risco país disparam e a pobreza aumenta "exponencialmente".

    "Acho que a população de maneira civilizada se expressou com o voto para dizer basta", acrescentou.

    O preço da cesta básica na Argentina aumentou 54,5% desde agosto de 2018 e a taxa de desemprego está atualmente em 10,6%, número semelhante ao de quando Mauricio Macri foi eleito presidente, em 2015.

    Na primeira metade de 2019, a pobreza aumentou 8,1% e passou a atingir 35,4% da população. Já a taxa de indigência está em 7,7%. 

    Fernández foi eleito presidente da Argentina no domingo (27) após conseguir 48,1% dos votos. O segundo colocado do pleito foi o atual presidente Macri, com 40,4% dos votos. 

    Mais:

    Macri reconhece vitória de Fernández na Argentina
    Irritado com 'Lula Livre' de Fernández, Bolsonaro critica resultado eleitoral na Argentina
    Qual é o futuro das relações entre Brasil e Argentina após vitória de Fernández?
    Chanceler brasileiro diz que 'forças do mal' comemoram eleições na Argentina
    Crise na Argentina deve 'tirar crescimento do Brasil' em 2020, diz especialista
    Tags:
    Lucía Topolansky, Cristina Kírchner, Alberto Fernández, Argentina, Uruguai
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar