07:28 12 Novembro 2019
Ouvir Rádio
    Evo Morales, presidente da Bolívia (arquivo)

    Evo Morales descarta 'negociações políticas' após vitória nas eleições bolivianas

    © REUTERS / Cortesía de la Presidencia Boliviana
    Américas
    URL curta
    5122
    Nos siga no

    Escolhido pela maioria dos bolivianos para governar o país por mais um mandato, o presidente da Bolívia, Evo Morales, discursou neste sábado contra todas "as negociações políticas", em meio a protestos da oposição.

    O atual chefe de Estado boliviano saiu vencedor da recente eleição presidencial realizada no país ainda no primeiro turno. Mas, devido a suspeitas de fraude levantadas por seu principal adversário, Carlos Mesa, parte da população decidiu protestar contra o resultado do pleito, enquanto outros se recusaram a reconhecer a vitória do presidente.

    "Quero dizer que aqui não há negociação política. Aqui, respeitamos a Constituição e o partido que ganhou as últimas eleições", declarou Morales durante um discurso em Cochabamba, citado pela AFP.

    Após vários dias de confusões e contestações, o Tribunal Supremo Eleitoral (TSE) da Bolívia deu por concluída, ontem, a eleição geral do último domingo, confirmando mais uma vez a vitória em primeiro turno de Evo Morales, com 47,08% dos votos válidos, diferença de 10,57 pontos percentuais sobre o segundo colocado, o centrista Mesa. 

    ​A confirmação veio em meio a pedidos de organizações internacionais e governos de outros países pela realização de um segundo turno, apesar dos convites do governo boliviano para que órgãos estrangeiros verificassem a contagem dos votos.

    Mais:

    Eleições em xeque: OEA convoca reunião extraordinária para discutir situação na Bolívia
    Evo Morales declara estado de emergência na Bolívia
    Venezuela acusa EUA de tentarem golpe na Bolívia
    Tags:
    primeiro turno, segundo turno, TSE, Carlos Mesa, política, eleições, eleição, Cochabamba, Evo Morales, Bolívia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar