23:13 13 Novembro 2019
Ouvir Rádio
    Agentes de polícia patrulhando as ruas de Quito durante violentos protestos contra o governo de Lenín Moreno

    Equador: sindicato anuncia fim dos protestos no setor de transportes

    © REUTERS / Daniel Tapia
    Américas
    URL curta
    120
    Nos siga no

    O sindicato dos transportadores do Equador anunciou nesta noite o fim dos protestos contra os cortes nos subsídios decididos pelo governo do presidente Lenín Moreno.

    "Neste momento, damos por encerrada esta suspensão de atividades", disse Abel Gómez, líder do movimento que reúne 11 associações, citado pela Reuters, acrescentando que outras manifestações são de responsabilidade de outros movimentos sociais, estudantes e indígenas.

    Uma série de protestos tomou conta do país nos últimos dois dias após o presidente Moreno anunciar reformas econômicas que devem encerrar décadas de subsídios concedidos aos combustíveis para pessoas físicas, medida que faz parte de um acordo firmado com o Fundo Monetário Internacional (FMI) para a obtenção de um empréstimo de US$ 4,2 bilhões. 

    Vamos falar a verdade: NÃO vamos beneficiar contrabandistas, com quem não vou dialogar. A decisão é firme! O subsídio foi eliminado e vamos seguir construindo o Equador que queremos. Obrigado, compatriotas, pelo seu respaldo.

    ​Centenas de pessoas foram detidas pelas autoridades em razão dos confrontos violentos ocorridos entre manifestantes e agentes de polícia, que levaram o governo a decretar estado de emergência nacional. 

    Mais:

    Equador propõe organizar Copa do Mundo de 2030 com Colômbia e Peru
    Equador decide sair da OPEP em 2020
    Presidente do Equador declara estado de emergência após fortes protestos
    Tags:
    confrontos, violência, paralisação, greve, manifestações, protestos, Fundo Monetário Internacional, FMI, Equador
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar