06:15 18 Novembro 2019
Ouvir Rádio
    Presidente ucraniano Vladimir Zelensky se encontrou com Donald Trump em Nova York

    Única pessoa que pode me pressionar é meu filho de 6 anos, diz Zelensky

    © REUTERS / Jonathan Ernst
    Américas
    URL curta
    511
    Nos siga no

    O presidente da Ucrânia, Vladimir Zelensky, ignorou as alegações de que foi pressionado pelo presidente dos EUA, Donald Trump, sobre o ex-vice-presidente Joe Biden em seu telefonema de 25 de julho, dizendo que a única pessoa que pode pressioná-lo é seu filho de seis anos.

    Quando Zelensky chegou a Nova York para participar da Assembleia Geral da ONU, ele desembarcou no epicentro do mais recente terremoto político que acabou se desdobrando em uma investigação de impeachment contra Trump na Câmara dos Representantes.

    Os democratas acusam Trump de pressionar Zelensky a investigar o filho de Joe Biden – pré-candidato democrata para 2020 –, Hunter, e seus negócios na Ucrânia há um tempo. No entanto, na terça-feira, a presidente da Câmara dos Deputados, Nancy Pelosi, anunciou uma investigação formal de impeachment por causa do escândalo na Ucrânia, marcando sua própria mudança de resistir ao impeachment para agora defendê-lo.

    Questionado por um jornalista russo se ele havia ou não havia sido pressionado por Trump, Zelensky refutou a ideia de que poderia ser coagido pelo líder norte-americano.

    "Ninguém pode me pressionar, já que sou presidente de um país independente. A única pessoa no mundo que tem esse poder é meu filho de seis anos", afirmou.

    A mídia e os democratas afirmam que a ajuda militar à Ucrânia foi a principal ferramenta usada por Trump na tentativa de manipular o presidente ucraniano. Trump nega as acusações.

    Joe Biden
    Associated Press
    Joe Biden

    "Não, não", afirmou na segunda-feira, quando perguntado se havia dito a Zelensky que a Ucrânia só receberia a ajuda se iniciasse uma investigação sobre o filho de Biden.

    Transcrição desmente Trump

    O Departamento de Estado dos EUA divulgou o resumo da ligação entre os dois nesta quarta-feira, a qual mostra de fato que Trump pediu a Zelensky que investigasse o caso de Biden, que por sua vez forçou a suspensão da investigação contra a empresa ucraniana de gás natural pela qual seu filho trabalhava como membro pago do conselho.

    Também nesta quarta-feira, Trump e Zelensky devem realizar sua primeira reunião presencial à margem da Assembleia Geral da ONU.

    Mais:

    Kremlin: Putin elogiará Zelensky se ele acabar com guerra e restaurar laços com a Rússia
    Pesquisa vem aí: Zelensky quer ouvir opinião dos ucranianos sobre negociações com a Rússia
    Merkel e Zelensky defendem implementação dos Acordos de Minsk, afirma Berlim
    Tags:
    corrupção, impeachment, interferência, relações bilaterais, diplomacia, Viktor Shokin, Joe Biden, Vladimir Zelensky, Nancy Pelosi, Donald Trump, Estados Unidos, Ucrânia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar