00:48 22 Setembro 2019
Ouvir Rádio
    Refinaria de petróleo da Ecopetrol em Barrancabermeja, Colômbia (arquivo)

    Principal oleoduto da Colômbia é alvo de atentado com explosivos

    © REUTERS / Jaime Saldarriaga
    Américas
    URL curta
    353
    Nos siga no

    A estatal colombiana de petróleo Ecopetrol informou nesta quinta-feira sobre um novo ataque a bomba contra o principal oleoduto do país, o que causou um derramamento de petróleo, mas não deixou vítimas.

    O incidente ocorreu na noite de quarta-feira em uma seção do oleoduto Caño Limón-Coveñas na área rural da cidade de Toledo, no noroeste do país. Segundo a empresa, membros do Exército de Libertação Nacional (ELN) teriam colocado vários explosivos no local para detonar o oleoduto.

    Por razões de segurança, um grupo de 20 funcionários da Ecopetrol está esperando que o exército colombiano lhes forneça segurança para reparar a seção afetada, disse a estatal à AP. 

    ​Atenção: a Ecopetrol alerta sobre risco às comunidades pelo derramamento de petróleo em Toledo, Norte de Santander. A Companhia pede à comunidade que se afaste do local do incidente causado por atentado de grupos à margem da lei.

    Embora as autoridades colombianas tenham atribuído o ataque ao ELN, não houve, até o momento, um pronunciamento do grupo guerrilheiro sobre o episódio, destaca a AP.

    O oleoduto de 780 quilômetros, que transporta cerca de 80 mil barris de petróleo por dia dos campos de petróleo na fronteira com a Venezuela até a costa do Caribe, já sofreu 32 ataques apenas neste ano. No ano passado, foi alvo de 89 atentados.

    Mais:

    Maduro anuncia implantação de sistema de defesa antiaérea na fronteira com Colômbia
    Guerra entre Colômbia e Venezuela está prestes a começar?
    Analista: apesar de interesse externo, Venezuela e Colômbia não devem entrar em guerra
    Colômbia ameaça acusar Cuba de promover o terrorismo
    Tags:
    Caribe, Venezuela, Exército de Libertação Nacional, ELN, atentado, oleoduto, petróleo, Norte de Santander, Colômbia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar