21:05 20 Novembro 2019
Ouvir Rádio
    Apagão em Caracas, Venezuela

    Novo apagão afeta toda a Venezuela, informa fonte do governo Maduro (VÍDEO)

    © Sputnik / Eva Mari Uskategi
    Américas
    URL curta
    834
    Nos siga no

    A Venezuela está no escuro nesta segunda-feira desde as 16h40 (ah 17h40 em Brasília), e uma fonte do governo confirmou à Sputnik que todos os estados do país foram afetados.

    "O blecaute é geral, até mesmo o Bolívar (sul) está sem energia", informou a fonte do governo à agência, sem confirmar o motivo do problema.

    Mas houve relatos nas redes sociais de que 19 dos 24 estados venezuelanos também foram afetados. Netblocks, um grupo que monitora a atividade na internet, disse que os dados da rede mostraram que a maior parte da Venezuela foi desligada com conectividade nacional em apenas 6% após os últimos cortes. O canal de TV estatal, normalmente sem interrupções, uma fonte importante de informações fornecidas pelo governo, também estava fora do ar.

    Nos apagões gerais que foram registrados em março, Bolívar e Amazonas (sul) foram os poucos estados que foram mantidos com eletricidade porque se alimentam da Usina Hidrelétrica Antonio José de Sucre, localizada dentro da barragem de Macagua.

    O restante do país é abastecido pela Usina Hidrelétrica Simón Bolívar, também localizada no estado de Bolívar, dentro da barragem de Guri.

    As comunicações falharam novamente como resultado do apagão e apenas algumas operadoras de telefonia móvel estão operacionais em partes escassas de Caracas.

    O blecaute afetou o transporte subterrâneo que liga Caracas de leste a oeste, bem como o sistema de trens que liga a capital às cidades periféricas, o que, somado à falta de semáforos, causou caos nos veículos nas ruas e avenidas.

    Moradores se reúnem durante um apagão em Caracas, Venezuela.
    © REUTERS / Ivan Alvarado
    Moradores se reúnem durante um apagão em Caracas, Venezuela.

    Até agora, as autoridades venezuelanas não falaram a respeito do apagão.

    A Usina Hidrelétrica Simón Bolívar é a principal do país, e em 7 de março, segundo informações do governo, foi submetida a um ataque eletromagnético, que afetou a velocidade das turbinas e desligou todo o país.

    Uma semana depois, no processo de recuperação do equipamento afetado, o governo informou que o pátio dos transformadores de eletricidade foi atacado por um atirador e ocorreu um incêndio, que novamente deixou a nação no escuro.

    De acordo com a versão do governo, na época a intenção era que toda a sala de transformadores, onde numerosos equipamentos funcionavam com combustível, fosse ligada e a falha fosse irrecuperável.

    No entanto, Caracas argumentou que a ação rápida dos trabalhadores da planta impediu a propagação das chamas. Desde os apagões de março, quase todo o país sofreu constantes quedas de energia, com exceção de Caracas e Bolívar.

    Mas opositores disseram que a paralisação revelou anos de falta de investimento na rede do país por funcionários corruptos que administraram mal uma bonança de petróleo no país, que fica no topo das maiores reservas de petróleo do mundo.

    Mais:

    EUA acusam Venezuela de ameaçar avião militar americano sobre águas internacionais
    Fim do apagão: Venezuela anuncia restabelecimento do fornecimento de energia
    Relatos: novo apagão atinge Venezuela (FOTO, VÍDEO)
    Tags:
    energia elétrica, blecaute, apagão, Juan Guaidó, Nicolás Maduro, Estados Unidos, Venezuela
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar