05:27 15 Outubro 2019
Ouvir Rádio
    Jair Bolsonaro ao lado do ministro da Economia, Paulo Guedes

    Moeda única entre Brasil e Argentina é projeto difícil e de longo prazo, diz economista

    © AP Photo / Eraldo Peres
    Américas
    URL curta
    241
    Nos siga no

    Com o possível nome de "peso real", a moeda conjunta de Brasil e Argentina chegou a ser ventilada como um plano, mas sua aplicação necessitaria de um "alinhamento" que não existe no momento. A avaliação é do professor de Economia da Universidade Mackenzie Pedro Vartanian.

    No mês passado, o ministro da Economia, Paulo Guedes, discutiu na Argentina a possibilidade de uma moeda conjunta. O presidente Jair Bolsonaro (PSL) embarcou na tese e afirmou: "É o primeiro passo para um sonho de uma moeda única. Como aconteceu o euro lá atrás, pode acontecer o peso real aqui."

    Nesta semana, durante a 54ª cúpula de Presidentes do Mercosul, na província argentina de Santa Fé, Guedes voltou a falar sobre o assunto, mas colocou a moeda como um plano no "horizonte mais distante".

    © AP Photo / Gustavo Garello
    Bolsonaro e Macri durante cúpula do Mercosul.

    O ministro da Fazenda argentino, Nicolás Dujovne, preferiu um tom mais otimista e disse achar o peso real "muito interessante" e anunciou um estudo para analisar a medida.

    "Em algum momento, o Banco Central de algum país pode precisar aumentar a taxa de juros enquanto outro precisa reduzir. Com uma moeda única, isso não é possível. A moeda única implica uma política monetária única", afirma o economista Pedro Vartanian à Sputnik Brasilk.

    De acordo com o professor do Mackenzie, uma moeda única pode acarretar em uma sinergia econômica maior e facilitar a integração, mas requer um alinhamento que atualmente não existe entre as economias de Brasil e Argentina. Como exemplo, cita as discrepantes taxas de inflação dos dois países.

    "A Argentina não tem uma inflação tão grave quanto a da Venezuela, mas é muito maior do que a inflação brasileira."

    Ainda de acordo com Vartanian, a implementação de uma moeda única é "improvável" no curto prazo e requer um planejamento longo.

    Mais:

    Veja a agenda de Bolsonaro em sua primeira participação na Cúpula do Mercosul
    No Mercosul, Bolsonaro diz que é preciso 'zelo' para indicar embaixadores
    Especialista revela novo enfoque do governo Bolsonaro em relação ao Mercosul
    Bolsonaro diz que filho Eduardo será atendido 'imediatamente' por Trump se for embaixador
    Relação distante entre Maia e Bolsonaro prejudicou primeiro semestre legislativo, diz especialista
    Tags:
    Argentina, Paulo Guedes, Jair Bolsonaro
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar