23:29 25 Agosto 2019
Ouvir Rádio
    Banco Central da Rússia

    Venezuela transfere US$ 337 milhões para bancos da Rússia

    © Sputnik / Natalia Selivestrova
    Américas
    URL curta
    16290

    Empresas e cidadãos venezuelanos transferiram US$ 337 milhões (R$ 1,33 bilhões) para instituições de crédito russas, de acordo com dados do Banco Central da Rússia.

    No período entre outubro e dezembro de 2018, os depósitos de clientes venezuelanos em bancos russos aumentaram 20%, passando de US$ 826 milhões (R$ 3,25 bilhões) para US$ 1,16 bilhões (R$ 6,41 bilhões), informa o Banco Central da Rússia.

    Segundo acreditam os especialistas entrevistados pela agência russa RBC, tal fluxo financeiro para os bancos russos pode estar relacionado à necessidade de transferir dinheiro dos bancos norte-americanos devido à ameaça de sanções.

    "Muito provavelmente, temendo a introdução de sanções internacionais e bloqueios de contas bancárias e ativos, as maiores empresas venezuelanas procuraram transferir a maior parte do dinheiro livre para bancos de países amigos, principalmente na Rússia", sugere o diretor da agência russa Avaliação de Crédito Nacional, Mikhail Doronkin.

    O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, aumentou as sanções contra a Venezuela após as eleições. O principal objetivo das novas restrições é dificultar que Caracas venda ativos do Estado. Ademais, os americanos estão proibidos de comprar obrigações do Tesouro da Venezuela.

    Em abril, Washington impôs sanções a duas empresas que fornecem petróleo venezuelano a Cuba e aumentaram as restrições contra o Banco Central da Venezuela.

    Mais:

    Venezuela está livre do 'Ministério das Colônias dos EUA', diz Maduro sobre saída da OEA
    Venezuela anuncia saída oficial da Organização dos Estados Americanos, diz chanceler
    Moscou condena sanções dos EUA contra ministro das Relações Exteriores da Venezuela
    Tags:
    sanções econômicas, dinheiro, fundos, contas bancárias, transferência, Banco Central da Rússia, EUA, Venezuela, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar