15:00 05 Abril 2020
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    22434
    Nos siga no

    O presidente venezuelano, Nicolás Maduro, ordenou fechamento do escritório da gigante estatal petroleira PDVSA em Lisboa e transferência dele para Moscou, afirmou nesta sexta-feira (1º) a vice-presidente venezuelana, Delcy Rodríguez, durante visita à capital russa.

    "O presidente Nicolás Maduro instruiu que o escritório de Petróleos da Venezuela [PDVSA] na Europa, que se encontra em Lisboa, seja mudado e transferido para Moscou para consolidar nossa cooperação", disse Rodríguez durante a coletiva de imprensa junto com o ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov. 

    "A Europa não nos dá garantias necessárias, já que o mundo capitalista viola as próprias leis. Eles não são capazes de garantir a segurança de nossos ativos", indicou a vice-presidente.

    No início de fevereiro, o Novo Banco de Portugal suspendeu transferência de verbas do governo venezuelano para bancos no Uruguai.

    No dia 28 de janeiro, Washington sancionou a petroleira venezuelana PDVSA, bloqueando US$ 7 bilhões em ativos da empresa. Além disso, segundo o secretário do Tesouro dos EUA, Steven Mnuchin, outros US$ 11 bilhões devem constituir as rendas perdidas nas exportações da empresa em 2019.

    Em 2018, após as eleições presidenciais na Venezuela, a União Europeia sancionou vários funcionários venezuelanos por alegadas "violações de direitos humanos". Com o agravamento da situação no país sul-americano, a UE não descartou a possibilidade de novas sanções contra as autoridades de Caracas.

    Mais:

    EUA armam 'exército de libertação' na Colômbia para invadir Venezuela, diz enviado na ONU
    Retomada de comércio entre Brasil e Venezuela depende de Caracas, diz economista
    Conselho de Segurança da ONU rejeita resolução russa sobre crise na Venezuela
    Tags:
    petroleira, PDVSA, Delcy Rodríguez, Venezuela, Portugal, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar